Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Crivon, Povos de Crivon

Povos de Crivon: Elfos

People of Crivon Toran : elven

pintura-da-rainha-titania Povos de Crivon: Elfos

Pintura humana retratando a Titânia, Senhora Élfica da Magia e da Lua.

“Os elfos caminham livremente nas terras dos humanos. Eles sempre são bem vindos, mas nunca se sentem realmente em casa. A raça é famosa pela poesia, dança, música, cultura e artes mágicas. Os elfos valorizam as coisas naturais e a beleza simples. No entanto, quando existem ameaças contra seus lares nas florestas, eles revelam um aspecto militarizado, demonstrando uma eficácia incrível com espadas, arcos e estratégias de batalha.”

Personalidade

barda-200x188 Povos de Crivon: Elfos

Elfos gostam de passar o tempo com lazeres que os entretenham.

Os elfos preferem a serenidade à agitação e a raça costuma ceder mais à curiosidade do que à cobiça.

Em função de sua longevidade, eles tendem a desenvolver uma perspectiva mais ampla dos eventos, tornando-se distantes e indiferentes às casualidades sem importância.

Quando se dedicam a alcançar um objetivo, seja uma missão aventureira ou o estudo de uma nova perícia ou arte, são perseverantes e implacáveis. Os elfos hesitam em criar vínculos de amizade ou inimizade, mas são ainda mais reticentes em esquecê-los. Eles respondem aos pequenos insultos com desdém e aos grandes com vingança.

Descrição física padrão

No geral, os elfos são leves e esbeltos, sua altura varia entre 1,50m e 1,90 m e seu peso entre 40 e 80 quilos. As elfas são ligeiramente mais leves que os elfos. Eles são graciosos, mas sua estrutura corporal é frágil.

MMXL_BladeDancer_125321 Povos de Crivon: Elfos

Elfas são mais leves que os elfos.

Costumam ter pele clara, qualquer variação de cabelos e olhos (levemente maiores), a depender da etnia. Nenhum membro da raça possui barba, bigode ou pelos no corpo.

Preferem usar roupas simples e confortáveis, especialmente em tonalidades pastéis de azul, verde e marrom. Apreciam jóias simples, mas elegantes. Os elfos possuem uma graça sobre-humana e traços refinados. Muitos humanos e membros de outras raças os consideram muito bonitos.

Normalmente um elfo atinge a fase adulta com cerca de 100 anos e pode viver mais de 700 anos.

Os primeiros elfos a viverem em Crivon, podiam viver por eras, mas após a Guerra entre Dia e Noite e os fratricídios decorrentes dela, esse estado foi perdido.

Os elfos dormem da mesma forma que as outras raças humanoides. Não costumam sentir frio na mesma proporção que os humanos, e por sua leveza, na neve não deixam rastros.

Tendência

Os elfos adoram a liberdade, a variedade e a auto-expressão, tendem fortemente aos aspectos mais amenos do caos.

Quase sempre, valorizam e protegem a liberdade alheia, assim como a própria e em sua maioria são bons.

Relações

Elf_Rogue-531x600 Povos de Crivon: Elfos

Elfos desconfiam dos meio-orcs.

Para os elfos, os humanos são criaturas sem requinte, os halflings são muito acomodados, os gnomos são um pouco triviais e os anões nunca são divertidos.

Encaram os meio-elfos com piedade e invariavelmente desconfiam dos meio-orcs.

Embora sejam orgulhosos, seus preconceitos não são explícitos como as preferências dos halflings e dos anões.

Geralmente são educados e graciosos, mesmo com as pessoas que não atendem às expectativas élficas (uma categoria que abrange praticamente todas as criaturas, exceto os próprios elfos).

Religião

Corellon_symbol_-_Mike_Schely-200x200 Povos de Crivon: Elfos

Símbolo de Oberon

Os elfos veneram Oberon, o Protetor e Preservador da Vida, acima de todos os outros deuses.

A mitologia da raça afirma que os elfos nasceram de seu sangue, derramado em batalha contra Gruumsh, o deus dos orcs. Larethian, como também é conhecido o deus Oberon, é o patrono do estudo da magia, das artes, da dança e da poesia, além de um poderoso deus guerreiro.

Terras

A maioria dos elfos vive nas florestas, suas vilas têm em média 200 habitantes, raramente passando desse número, suas vilas são feitas de forma a se misturarem com a floresta, causando pouco dano ao ambiente. No entanto é possível encontrar grandes reinos élficos, ocultos em florestas, montanhas e vales ocultos, com populações maiores e em harmonia com a ecologia onde se localizam.

5d9ca-ilumina2b-2bstonelight2b1-1024x436 Povos de Crivon: Elfos

Iluminah é um exemplo de grande Reino Élfico em Toran.

Eles caçam animais, colhem e plantam vegetais como alimento, valendo-se de suas habilidades mágicas para sobreviver sem a necessidade de desmatar e arar a terra.

Seu contato com estrangeiros normalmente é limitado, embora alguns elfos sejam excelentes comerciantes, trocando as fabulosas roupas e artesanatos élficos pelos metais que eles não se interessam em extrair.

Os elfos encontrados nas terras dos humanos normalmente são menestréis, artistas ou sábios peregrinos. Os humanos da nobreza competem pelos serviços dos instrutores élficos, que ensinam seus filhos a manejar a espada.

Características raciais dos elfos:

Ver característica de cada nas páginas 19 a 20, do livro do jogadro D&D 5.0. Os altos elfos tem as características dos altos elfos e dos elfos florestais.

A observação é que eles dormem na mesma proporção de horas que os humanos.

Etnias élficas em Crivon Toran

Pode-se dizer que a divisão entre os elfos se dá inicialmente entre os  elfos de superfície (altos e florestais) e os elfos do subterrâneo (das sombras) e a segunda divisão, entre os da superfície, entre os florestais e os altos .

Para saber sobre o Cisma Élfico, clique aqui.

Os elfos deste mundo, possuem três variações, conforme descrito abaixo:

Altos elfos

9f2ad24e5acef3ddb55c0959a19eef86 Povos de Crivon: Elfos

Um alto elfo guerreiro.

Têm essa definição pois são os mais altos entre os elfos, costumando ter alturas entre 1,60m até 1,95m, sua pele, é normalmente branca, ou em tom bronzeado. Os cabelos são negros, dourados, cor do cobre, ruivos, ou variações normalmente em tons escuros. Os olhos são dourados, prateados, negros ou em outras cores variando para tons mais escuros.

É a etnia mais afeita a iniciar relações com forasteiros, já que sua curiosidade e abertura os empurram para conhecer outras pessoas.

Costuma esconder o caminho para suas campinas montanhosas e cidades remotas com mágicas poderosas, assegurando que somente eles e seus parentes élficos possam achar o caminho. Se membros de outras raças acham seu esconderijo, não são contrários à utilização de alguma magia de esquecimento de alto nível.

Tendem a subestimar a inteligência e capacidade dos demais habitantes do mundo, inclusive de seus parentes, os elfos florestais, que tratam com o cuidado de um irmão mais velho.

Elfos florestais

Vadania Povos de Crivon: Elfos

Uma elfa florestal druída.

São mais baixos que seus parentes, tendo alturas que variam entre 1,40m a 1,70m. Sua palidez é mais acentuada que a dos altos elfos, com a pele branca, alguns possuem marcas em um leve tom azulado.

Eles geralmente têm cabelos brancos  ou prateados, negros, azuis, esverdeados, embora todas as tonalidades encontradas entre os humanos e  as outras sub-raças possam ser encontradas nessa também.

Seus olhos podem ser azuis, verdes, roxo ou em qualquer variação clara dessas cores, com manchas douradas na íris.

Esforçam-se para manter seus ideais originais, se consideram a forma pura dos elfos, os “verdadeiros” elfos e acreditam que os outros não se interessam em manter sua pureza e por tanto são resistentes a se relacionarem com meio elfos ou a confiarem em não elfo. Contudo, uma vez conquistada sua amizade, são aliados fervorosos.

Acreditam que seus parentes, os altos elfos são arrogantes e separatistas.

Elfos das sombras (drow)

16545130744_1611ca23a4 Povos de Crivon: Elfos

Elfa das sombras maga.

Esses elfos, também chamados de drows ou elfos das sombras, compreendem o segmento mais malévolo e sinistro da raça élfica, compensando a tranqüilidade e benevolência das outras sub-raças com sua malícia e crueldade.

Os drows têm a pele escura, lembrando obsidiana polida, olhos claros e cabelos totalmente brancos. As variações de cores presentes nas outras sub-raças não aparecem aqui.

A maior parte dessa espécie maldita foi expulsa para o subterrâneo. As outras sub-raças élficas evitam qualquer contato com os drows.

Peculiaridades comuns

  • Exibem um leve brilho no olhar quando acometidos de algum sentimento forte (paixão, ódio, alegria, tristeza, etc), dizem que essa foi uma herança vinda dos seus ancestrais élficos;
  • Altos elfos, quando afastados de seus povos, costumam utilizar indumentárias em tons pastéis de marrom ou creme;
  • Elfos florestais, quando afastados de seus povos, costumam utilizar indumentárias em tons de verde, preto ou cinza;
  • Os elfos preferem expressarem-se em seu idioma a utilizar os demais;
  • Todo elfo é costumeiramente afeito a festividades, cantoria e musicas. Normalmente escolhem alguma habilidade artística musical como: canto, instrumento ou dança;
  • Possuem um grande respeito pelos seus anciões;
  • O Êxodo é o fenômeno que leva os elfos a um desejo coletivo de velejar para além das terras a Oeste, além do mar, ruma a Thankester Blaith. A razão não é puramente biológica, mas sim uma decisão dos líderes de diversas nações élficas de bater em retirada para terras menos hostis. Dizem que os elfo que lá chegam readiquirem  o estado de altos elfos e lá vivem eternamente;
  • Ezmarath é o raríssimo êxodo reverso que um elfo faz quando sai de Thankester Blaith (Nova Última Morada) para Toran, no entanto além de perder o estado de alto elfo, perde parte das lembranças de seus tempos por lá e não podem mais retornar, atrelando seu destino e de seus descendentes à terras dos mortais;
  • Quando atingem a fase adulta, podem escolher um novo nome para si, que normalmente retrata algum homenageado (herói, rei, celebridade, ou familiar);
  • Nos tempos antigos, havia um único idioma, o “eldarinon” (idioma élfico ancestral) que após a Guerra entre o Dia e a Noite veio a se tornar a proibida linguagem “orodrinon” (idioma do fogo e da discórdia), sendo atualmente utilizada de forma distorcida pelo drows. Os idiomas derivados do “eldarinon” foram o élfico florestal (cindarino) e o alto elfo (elarino);
  • É uma grande honraria para os elfos atingirem o estado de “Nor” (campeão) ou “Ceres” (diva da vitória).
Ceres_Azenir Povos de Crivon: Elfos

Ceres Azenir, é uma elfa florestal que alcançou o estado de diva da vitória e guerra.

Adaptação e elaboração: Patrick Nascimento

Fontes:

http://racasderpgeduardoteixeira.blogspot.com.br/2011/02/elfos-livro-dos-elfos.html

http://www.ultimosdiasdegloria.com/fr/omundo/racas.htm

http://www.rederpg.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=3265

https://brasild20.wordpress.com/tag/elfos/

https://rpgeduc.wordpress.com/category/elfos/

DEVIR. Livro do Jogador de D&D 3.5. pag 15 e 16.

GONÇALVES, Alan (tradução). Livro do Jogador de D&D 5.0. 2015. SSA. Ba. Pág. 18 a 20.

Fonte de imagens: acervo da internet

Povos de Crivon: Elfos
5 (100%) 1 vote

Leia Também:

4 Comments

  1. Gostei muito do texto.' Simplificou as sub-raças elfica. Nem mesmo os elfos selvagens sobraram.
    Acho que isso pode ajudar a focar mais e desenvolver os reinos elficos.

    O Orodrinon seria equivalente ao Subterrâneo?
    Existem conexões entre as línguas ou são completamente diferentes? Tem como alguém que fala eladrino entender cindarino?
    Os altos elfos vivem em Dankester? Eles podem ser encontrados em Toran?

  2. Opa. Bom que gostou. Vamos as respostas:
    – O orodrinon era o idioma principal, uma espécie de língua arcaica e bastante rebuscada, utilizado por todos os elfos. Após a guerra entre o dia e a noite, foi proibida. No entanto, os elfos das sombras a mantiveram viva, mas a modificaram transformando-a em drowrino. A língua do subterrâneo pode ser falada por todos que a tem em comum, mas o drows não ensinam sua língua (drowrino) a ninguém que não seja drow;
    – Sim, todos podem se entender, pois partem de um idioma comum, mas existem as peculiaridades de cada idioma, como o português falado no Brasil, em Portugal e em Angola. As vezes podemos não entender coisa alguma;
    – A grande maioria dos altos elfos vivem em Thankester Blaith (pronuncia-se “danquester blaite” mesmo – risos). Aqueles que saem de Toran para lá se tornam altos elfos também. São raros, mas ainda existem alguns altos elfos em Toran, desde tempos imemoriais.

  3. Hmm, entendi.

    Outras dúvidas

    Os olhos brilhantes dos elfos são para todas as sub-raças? Como funciona isso?
    Sobre a ligação artística, existe alguma obrigação técnica ou é apenas conceitual?

    Você poderia ir adicionando no texto os Reinos e Cidades élficas, um breve resumo, como sua localização no continente, numero de habitantes e talvez o regime político e religioso.

  4. Beleza e vamos lá!

    – Removi o “alguns”, pois todos tem isso. Funciona mais como um fator visual, para composição do personagem, não é um poder. Diferente dos altos elfos que tem esse brilho quase permanente, pois alguns conseguem inibi-lo, as sub raças somente demonstram ele mediante um situação intensa, extrema ou uso de magia arcana. Quando usam magia divina seu corpo inteiro emana uma aura (vide casos em filmes como a Sociedade do Anél, quando Arwen curou Frodo, ou em A Desolação de Smaug, quando Tauriel curou Fili);

    – Quanto a ligação artística (canto, dança ou instrumento), um elfo sem uma deles é no mínimo considerado um “esquisito” pelos seus pares;

    Boa idéia Bruno! Acho que farei isso, grato.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén