Terjeruk foi a primeira cidade que os heróis do Grupo 2 pisaram e conheceram no Reino de Al-Ghumbak, nas terras de Alkemor, para iniciar a busca pela MedalhãodoPoder.

Os heróis da Comitiva dos Bravos (nome não-oficial criado pelo halfling Vlendzer) participaram de um evento muito importante na cidade: sua libertação da tirania de um governante, na aventura O Faraó de Terjeruk.

Nesse artigo trago uma breve história da cidade e sua situação atual. É uma forma de criar valor ao cenário e deixar registrado a importância dessa cidade em Al-Ghumbak e também das conseqüências das ações dos heróis.

Cidade de Terjeruk

Arzien_Cidade_de_Terjeruk Cidade de Terjeruk

Símbolo de Terjeruk.

Terjeruk é uma cidade grande pertencente ao Reino de Al-Ghumbak. Fica localizada a extremo leste e desempenha um papel fundamental para o comércio e economia. É uma cidade dinâmica, rica e com diversos problemas sociais e religiosos.

População: 24.000

Governo: Paxá Alabazos (depois da queda do Falso Faraó)

Religião: Yazlan (Ortodoxo e Saremiano), Anzurf e Valumbar

História

Fundada sobre as ruínas de Engorr à 400 anos, uma cidade do reino de Al-Najarst, que por sua vez se ergueu sobre Kolemack uma antiga cidade e província do ImpérioNelípcio, Terjeruk é uma cidade mercantil que tem um papel importante na RotadaCimitarra e que ao longo dos séculos sempre teve problemas etno-religiosos.

A religião em Terjeruk possui 4 facções religiosas muito fortes – anzurfianos, valumbarianos, yazlanitas saremianos e yazlanitas ortodoxos.

Os anzurfianos se inseriram em Terjeruk a 400 anos, e defendem que Terjeruk foi salva no passado por Anzurf graças às forças dos Ahakires, um grupo paramilitar que libertou a cidade do sítio de invasores al-tiranianos svilussitas que planejavam saquea-la. Anzurf tornou-se um ícone salvador de Terjeruk, cultuado por muitos, antes mesmo da chegada dos yazlanistas saremianos e ortodoxos.

Os valumbarianos se inseriram em Terjeruk a cerca de 300 anos. Eles nunca representaram um papel importante na religião local. Mas, com a descoberta da Pirâmide de Davlock a 8 anos atrás, os valumbarianos ganharam poder com o governo do homem que se dizia ser a encarnação do Faraó. Após a queda desse Falso Faraó pelos Ahakires e um grupo de heróis, os valumbarianos ainda persistem como uma religião forte em Terjeruk.

O yazlanismosaremiano é uma religião que veio crescendo desde a época de fundação da cidade. Essa é uma vertente defendida por aqueles se prendem aos fortes ideais do ProfetaSarem, que cultua que a ascensão espiritual está ligada a penitência, auto-flagelação e restrições físicas e monetárias. Essa é a vertente de Yazlan dominante em Al-Ghumbak.

Os yazlanitasortodoxos, vertente mais radical do yazlanismo, que defende os ideais mais extremistas de que toda a terra cujo Yazlan passou e reinou deve pertencer aos seus filhos. Essa fação cresceu muito em Terjeruk a cerca de 120 anos, com a chegada do PaxáGhaurlEyrol, um governante que promoveu diversas atos públicos e o aumento da riqueza de Terjeruk.

Os yazlanistas saremianos, religião predominante e que disputava o poder contra os anzurfianos a muitos séculos atrás, sempre foram contra os yazlanitas ortodoxos. Os saremianos viram que os ortodoxos conseguiam atrair a confiança de mais mercadores e estrangeiros, além de ideais mais liberais, visto que todos podiam trabalhar livremente, mas cultuando Yazlan. Foi passado uma imagem de que os chefes das igrejas saremianas sugavam o povo através da falsa fé de que a penitência e a servidão levariam suas almas para o paraíso de Yazlan, o que em parte era verdade.

Após a chegada dos yazlanistas ortodoxos, as igrejas de Anzurf e Valumbar passaram a estar às margens de Terjeruk, apesar de ser lei em Al-Ghumbak que discriminação religiosa é proibido, visto que o próprio Sultão se diz ser descendente dos Faraós. Nos ultimos anos, os regentes de Terjeruk, que eram yazlanistas saremianos ou ortodoxos, impuseram restrições aos cultos do panteão nelípcio em grande parte da área urbana da cidade.

Quadro atual de Terjeruk

Recentemente a situação de Terjeruk mudou e a cidade esta sofrendo uma forte disputa religiosa. Os valumbarianos passaram a ter papel de destaque após a queda do FalsoFaraó. Eles defendem que a cidade de Terjeruk se ergueu sobre um templo agraciado por Valumbar e que para isso o mesmo deveria ser a divindade guardiã, todos deveriam agracia-lo para evitar que a desgraça atingisse a população.

O aumento do CultoaValumbar e a recente queda do TemplodeAnzurf do Alto-Sacerdote Shandric IbnVazern, vem causando rixas e conflitos religiosos. Cada facção defende seu ponto de vista: os ortodoxos querem tomar posse dos tesouros e destruir a pirâmide, os valumbarianos amaldiçoam o povo e pregam palavras de terror, em meio a isso os saremianos dizem que ambos estão errados e que o povo precisa encontrar fé própria e curar seus males não aceitando as falsas pregações e os anzurfianos lutam para que o conflito não se estenda e tome proporções de guerra civil.

Os Ahakires, que hoje se tornaram diplomatas e guerreiros filósofos sem religião definida, defendem uma solução pacífica. Mas, aparentemente esse problema está longe de acabar, e pode levar anos e anos.

Cidade de Terjeruk
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 Cidade de Terjeruk

Leia Também: