Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Aventuras em Greyhawk, Greyhawk

O Castelo do Abissal

d03d4-hugh_william_2527grecian2527_williams_-_goodrich_castle O Castelo do Abissal
O grupo de aventureiros deslocou-se rapidamente rumo a encosta da colina onde se localizava, estrategicamente, a fortaleza em construção dos heróis Burn e Rufus, para ajuda-los contra a ameaça que lhes havia sido lançada por Lareth de Tharizdun, por intermédio de sua poderosa montaria, um dracoabissal de nome Borgon. Do sopé da colina eles avistara uma edificação privilegiada naturalmente com a melhor vista de toda a Hommlet, o que possibilitaria, num caso de invasão ou ataque inimigo, num ponto perfeito para resistência e abrigo de seus cidadãos e permitiria antecipar e criar táticas que quando não eliminassem, enfraqueceriam qualquer ameaça de porte médio. No entanto, os atuais inimigos detinham não só números para a invasão, como amplo conhecimento do terreno, das táticas que poderiam ser empregadas contra eles, além do fato de poderem contar com traidores infiltrados na cidade, que lhes facilitaram a invasão. Contra esta conjuntura, nenhuma fortificação completa, quiçá incompleta, poderia suportar.
Continua… 
Fonte: O Diário de Sandy Benelovoice – A Titã de Heironeous
O Castelo do Abissal
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 O Castelo do Abissal

Leia Também:

3 Comments

  1. Foi uma aventura com desfecho surpreendente…

  2. E que ainda terá outras surpresas… A história não terminou.

  3. Exaurida e sem forças, os olhos de Sandy Benelovoice focaram ao máximo a paisagem que tinha ao seu redor, enquanto caía, contemplou da torre mais alta da fortaleza dos antigos heróis de Hommlet, a cidade em chamas, as piras no platô onde estava, profanamente feita com corpos de inocentes, os rostos de Aescriel perdido em seu ódio e cobiça, de Pyrus perdido em sua empáfia e solitude inconsciente, e os rostos dos já tombados e outrora valorosos Elmo e Joshua. Sem forças para falar e antes de perder os sentidos, tudo o que a Paladina de Heironeus pôde fazer, foi olhar aquela devassidão. Ao atingir o chão morno, ela viu a cabeça de Borgon, o dracoabissal que havia acabado de decapitar. A criatura, que havia liderado e perpetrado toda aquela carnificina e maldade, jazia morta, um símbolo da maldade havia sido destruído pela conjunção de poderes improváveis, contudo fora a lâmina de Justiça Gélida, da Servidora de Heironeus, que lhe deu o golpe final, reduzindo pela metade o poderio dos seguidores de Tharizdun. No chão, olhando para a cabeça do outrora poderoso e confiante dragão sem vida, a Titã de Heironeus sorriu e apagou.

    Trecho do Diário da Titã de Heironeus.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén