Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Crivon, Histórias de Crivon

A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

The War of Fire and Sea and the emergence of the Almekia’s Kingdom

greatbattlesmedieval_featureimage A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

A guerra sangrenta que unificou Brigstone sob uma única bandeira.

No ano 2.330 Calendário dos Humanos (CH), as relações entre os reinos de Falcon e Caerleon estavam em grande tensão, após a morte em duelo do Duque Humphred Kisborne de Malpetrin, um grande diplomata para os dois reinos e amigo de infância do antigo Rei de Caerleon, Hedrick Caerle Sages VI. O Duque fora morto pelo príncipe Hugh Fiohorne Falcon V (HuBrigGue7), numa disputa pela esposa do duque, Luriel Sages, filha do Rei de Caerleon.

FCWAM2-600x372 A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

Hugh mata Humphred em duelo.

Com a morte do duque, seu filho Humpert Kisborne II (HuBrigGue9), aproveitando que a Cidade de Malpetrin era próspera no comércio e detinha recursos suficientes para entrar numa guerra, armou um grande exército, composto por soldados próprios e companhias mercenárias e os concentrou nos entornos de Malpetrin, enviando ao seu suserano as seguintes exigências: a condenação do príncipe por adultério, a entrega da custódia da princesa de Caerleon à Malpetrin e independência do ducado.

ae48e-brasao2bde2bfalcon-298x300 A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

Brasão do Reino de Falcon.

O Rei de Falcon, Hengist F. Falcon IX, negou todas as exigências, ordenando a seu vassalo que se submetesse ao juramento de vassalagem feito por sua família, fato que não foi cumprido, no ano do Juramento Quebrado (2.333 CH). Com isso, começou uma série de batalhas, que perduraram por 10 anos, conhecidas como a Guerra do Fogo e do Mar, pois o símbolo de Falcon é um falcão flamejante e o de Malpetrin é um dragão-marinho.

crivon-caerleon-195x200 A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

Brasão do Reino de Caerleon.

No ano do Guardião Roubado (2.337 CH), o Reino de Caerleon entrou na disputa ao lado de Malpetrin, com o intuito de dividir territórios e riqueza de Falcon. Diante dessa situação e temendo que a guerra se alastrasse para suas muralhas, o Reino de Ophir enviou tropas para ajudar o combalido Reino do Falcão.

Um ano depois (2.338 CH), o conflito trazia grandes prejuízos para toda a Brigstone, levando o desespero e incertezas a seus povos que viviam entre saques, destruição, estupros, conflitos e batalhas dentro de suas cidades.

O povo élfico intensificou a proteção de seu território e manteve-se neutro ao conflito, não tomando partido em nenhum dos lados da guerra. O povo anão, que havia abandonado o Reino de Thrudain, engajou-se nos dois lados do conflito. Os halflings, que tiveram seus bolsões destruídos e saqueados, acabaram indo se abrigar sob as bandeiras de ambos os lados, assim como os anões.

Com a morte de Humpert Kisborne em combate singular contra o príncipe Hugh Fiohorn, que também fora morto por uma flecha disparada pelo irmão de Humpert, Almekor Kisborne (HuBrigLad5Gue2), no episódio que ficou conhecido como a Batalha da Flecha Furtiva (nome odiado pela família Kisborne), a guerra tomou uma nova conotação, tornando-se uma guerra para a unificação de Brigstone sob uma só bandeira, perdurando por mais 12 anos, sob liderança de Almekor, um grande estrategista.

A guerra levou a quase total aniquilação do Reino de Falcon, a morte de seu Rei, que dizem ter sido envenenado por um súdito, boa parte da família real foi morta e uma pequena parte conseguiu sobreviver escapando para terras longínquas ou ficando sob a tutela de soberanos.

Ophir-200x200 A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

Brasão do Reino de Ophir.

Com o pós-guerra, veio a submissão dos reinos de Ophir e de Caerleon que já era um aliado, mas agora estava com seus recursos quase esgotados, levando todos os reinos de Brigstone a ficarem sob a bandeira do recém nominado Reino de Almekia.

Ophir tornou-se um ducado, dado ao seu ainda grandioso poderio armamentista, Caerleon tronou-se um baronato com a criação de um conselho de nobres, como condição para que Malpetrin lhe envisse o aporte necessário para sua recuperação, Falcon se tornou um condado, a soberania da família Fiohorn foi removida e dada a famílias aliadas, estando atualmente sob a regência da família Colbern. Por fim a cidade de Malpetrin foi elevada a Capital de todo o Reino de Almekia.

Basicamente a ideia original era que todos os reinos fossem desmilitarizados, com a criação do Exército de Almekia, que apesar de estarem em todos os reinos de Brigstone, deveriam subordinação a Capital do Reino, Malpetrin. Contudo o Baronato de Caerleon ainda mantém uma guarda própria, que lhe foi consentida e o Ducado de Ophir, relutante contra seu suserano, manteve boa parte de suas tropas originais, uma questão que se arrasta a muitos anos sem nenhum dos lados ceder.

No entanto, todos os reinos, apesar dos conflitos e rusgas que advieram do fato, consentiram na unificação da moeda que circula em toda a Brigstone, ficando na configuração abaixo:

1. Dragão-marinho – moeda de platina;
2. Leão de ouro – moeda de ouro;
3. Dragão de prata – moeda de prata;
4. Falcão de cobre – moeda de cobre.

Essa nova denominação e cunhagem real, criou certo desconforto entre os antigos reinos, pois para alguns, que não ousam declarar abertamente na corte do Rei, foi uma clara demonstração de qual é o valor de cada um dos antigos reinos de Brigstone. As moedas de electro são muito raras, mas ainda são possíveis de encontrar e cambiá-las livremente. A cunhagem de moedas ficou a cargo da Capital Maphetrin que apesar de aceitar as moedas antigas dos três antigos reinos de Brigstone (Caerleon, Falcon e Ophir), tem recolhido essas moedas, derretido e feito nova cunhagem.

O saldo da guerra ainda é contabilizado pelos habitantes de Brigstone, muitos terrenos tornaram-se inférteis, muitas sequelas físicas e mentais ainda são perceptíveis em sua população em todos os territórios e algumas rebeliões estouram. O povo lentamente vai se acostumando com a nova paz que fora estabelecida. Paz que ninguém consegue medir por quanto tempo durará, pois mesmo após terem se passado 10 anos (atualmente está em 2.360 CH), as tensões ainda podem ser sentidas pelos mais humildes de Brigstone.

Após as calamidades da guerra uma paz perdura, mas não se sabe por quanto tempo durará

Elaboração e criação: Patrick Nascimento
Fonte de imagens: internet

A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 A Guerra do Fogo e do Mar e o surgimento do Reino de Almekia

Leia Também:

8 Comments

  1. Duque Humphred de Maltetrim
    É amigo de infância de Rei Hedrick, de Caerleon.

    Morreu em combate pelo Príncipe Hugh Fiogorne de Falcon.

    Motivação: Disputa pela esposa do Duque, Luriel, que é filha do Rei de Caerleon.

    Ou seja, a Princesa de Caerleon levou o Príncipe de Falcon a duelar e matar
    o Duque de Malpetrim, que é um ducado subordinado a Falcon.

    ——————————————————————

    PERGUNTAS:
    QUem Luriel amava?
    Ela ficou com Hugh depois disso?
    Hugh é o Hugh dos CLCs?

  2. O filho do duque, Humpert Kisborne II, arma um exército e inicia uma guerra contra
    Falcon.

    O Rei Hengist de Falcon é pai de Hugh e negou tudo. Protegeu seu filho a todo instante
    e condenou a traição da linhagem de Duques de Malpetrim.

    Caerleon entrou na guerra 4 anos depois no Ano do Guardião Roubado.

    PERGUNTAS:
    POrque Caerleon demorou tanto tempo?
    O Rei Hedrick não havia tomado partido em nada?
    O que Ophir fez perante a esses anos de guerra?
    Onde estavam os CLCs?

  3. Os elfos ficaram neutros.
    O Príncipe Hugh mata outro Duque Kisborne, o Humpert, que iniciou todo o conflito.
    O irmão dele, Almekor, mata Hugh com uma flecha furtiva.
    Almekor ficou doidão e quis unir toda Brigstone sob uma bandeira.

    PERGUNTAS:
    Porque os elfos ficaram neutros?
    NEsse momento Caerleon e Ophir devem ter ficados putos, não?
    Esse Almekor nem era tão pimenta assim. Ele teve apoio de guildas/igrejas poderosas?

  4. Depois o Rei Hengist foi envenenado e morto (Almekor e seu nível de ladino em ação..)
    Morreu um monte de Fiohorn depois disso, dizimando Falcon.

    Almekor funda Almekia, o Reino Unificado.
    Caramba…esse Almekor botou pra f* mesmo.

    PERGUNTAS:
    Cade os aliados de Ophir fora de Brigstone?
    NEnhum reino da Motavia, Ariânia, ninguem se meteu na briga?
    O que os elfos, anões, halflings fizeram?
    Novamente: Cadê os CLCs?
    Caerleon aceitou tão facilmente se rebaixo a Baronato? Cadê os Leões fodões?
    Tudo por causa de uma mulher (sempre elas).

  5. Respostas:
    1- Essa é uma pergunta que somente terá resposta posteriormente, a medida que o jogo se desenrolará;
    2- Sim;
    3- Não, é um descendente dele. O Hugh F. Falcon III era o rastreador e CaLuCe.

  6. Opa! Como o açougueiro, vamos por partes:
    1- Bem, se Malpetrin era vassalo de Falcon, o que é que Caerleo poderia fazer? Houveram complicações que impediram que interferisse no início, até que… Essa é uma informação que somente terá resposta posteriormente, a medida que o jogo se desenrolará;
    2- Não poderia pelas questões abordadas na resposta acima;
    3- Se manteve aparentemente neutra;
    4- 1- Essa é uma pergunta que somente terá resposta posteriormente, em artigo que trata deles;

  7. Bem, vamos responder:
    1- Aparentemente a causa oficial é porque os territórios élficos não foram incomodados, o motivo real, cabem aos players descobrir;
    2- Acredito que as realezas desses reinos não devem ter gostado do desfecho, ou não, quem sabe né?
    3- Dizem as estórias, que Almekor é uma figura muito astuta e um grande estrategista. Houveram guildas e igrejas que o apoiaram e outras que não se manifestaram.

  8. Realmente é uma estória surpreendente. Mas vamos responder:
    1- Passou-se muito tempo, as velhas alianças foram enfraquecidas ou deixaram de existir;
    2- Diretamente não;
    3- Os elfos se mantiveram neutros, os anões e os halflings entraram em ambos os lados do conflito;
    4- Novamente, essa é uma pergunta que somente terá resposta posteriormente, em artigo que trata deles;
    5- Caerleon estava quebrada economicamente, como uma condição para seu reerguimento sua submissão foi aceita, mas não de bom grado. Os Leões Dourados, são a guarda real, seguem seu rei, que agora é um barão;
    6- Assim como em outras guerras, existe sempre um estopim clássico, mas o interesse real, só as pesquisas podem dizer. ;D

Leave a Reply

Theme by Anders Norén