Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Aventuras em Crivon, Crivon

A busca pela Flor de Acônito, parte 4

Para ver o capítulo anterior, a parte 3, clique aqui.

Personagens envolvidos:
Astanis Elendil (Adryan Thanar) – elfo dourado – mago
Domeracliff – anão da colina – clérigo de Moradin
Lutz (Fiohorn) – humano brigstone – clérigo de Sta Alis
Sigurn BlessShield (Toldekan) – anão da colina – guerreiro

 Quem mexeu no meu quarto?

35006-melf A busca pela Flor de Acônito, parte 4

Astanis Elendil

Astanis saiu de seu transe, contemplando a nova magia que havia acabado de transcrever e pensando quando lhe daria utilidade. Em seguida, deixou seu novo quarto para visitar o antigo aposento que manteve reservado, como um ardil contra possíveis interrupção. Ao chegar no quarto e tocar a maçaneta da porta para colocar a chave na fechadura, percebeu que a porta se abriu lentamente ao seu toque.

Desconfiado, Astanis tomou cuidado ao abri-la e ao fazê-lo, percebeu que seu quarto estava vazio, o investigou, detectando que havia sido revirado discretamente, a janela estava aberta com as cortinas ao vento. Elendil se deslocou até ela e de longe dobrando uma das vazias vielas da cidade percebeu uma figura anã sumindo ao longe e ponderou rapidamente olhando para trás, como quem esperasse um ataque pelas costas, mas não havia mais ninguém ali.

Desceu as escadas para tentar encontrar Cleer, mas em seu lugar deparou-se com Sindel Cleer, filha mais velha de Jhonston, que lhe entregou uma carta endereçada a ele vinda de Alberto Porus.

crivon-Cleer-Sindel-389x600 A busca pela Flor de Acônito, parte 4

Sindel, filha de Jhonston Cleer.

Após ser interpelada pelo elfo sobre quem haveria mexido em seu quarto, na companhia do elfo, ela subiu rapidamente até o quarto para verificar, demonstrando surpresa e assombro pelo ocorrido, preocupando-se com o bem-estar e interpelando o elfo dourado se algo dele havia sido subtraído, ao que Astanis, percebendo o mal-estar da jovem e seu aparente medo em relação àquela problemática passou a tentar consolá-la, lhe dizendo que nada havia sido levado, contudo interpelou a jovem sobre o trabalhador do estabelecimento, um jovem chamado Brendon, que foi àquele responsável pelos arranjos dos dois quartos que havia alugado.

Sindel, ainda preocupada e disposta a falar com a guarda local sobre o ocorrido, declarou que Brendon àquela hora já havia se recolhido em sua casa, não muito longe dali.

Enquanto conversava com a jovem Cleer, que lhe informou que seu pai havia ido à cidade de Falcão Médio para visitar outros membros da família com negócios naquela localidade, ele tomou conhecimento da requisição de Porus, de que teria um colega assistente da Guarda de Cobre e da necessidade de sua presença no Torreão da Guarda para uma missão futura, ao que deveria ir imediatamente.

O elfo falou para Sindel que iria viajar, mas antes passaria na casa da guarda para conseguir informações e declarou que lá enviaria soldados para verificarem com a jovem o que poderia ser feito para melhorar a proteção do local até o retorno de seu pai.

Sindel ressaltou a ele que “o caso do escudo” poderia ser resolvido, desde que ele o entregasse a ela, contudo de forma previdente, Astanis decidiu que entregaria o item no retorno de sua viagem, para garantir assim não só a proteção da peça, como a da jovem filha de Cleer, ao que a jovem acatou a palavra do elfo.

Astanis Elendil aprontou-se, despediu-se de Sindel Cleer e partiu rumo a Casa da Guarda, para encontrar-se com seus aliados numa nova jornada. Enquanto sumia nas ruas de Falcon, da escuridão de uma viela, uma figura o observou com olhos atentos.

Seja meus olhos e meus ouvidos

Hadrian-Butter-481x600 A busca pela Flor de Acônito, parte 4

O furtivo Hadrian Butter. Um novo personagem surge para o grupo.

Ao deixar seu quarto, num casarão alugado por um grupo de mercenários da Companhia da Guarda de Cobre advindos das cidades satélites à Falcon, o halfling Hadrian Butter levantou de sua grande cama com uma grande dor de cabeça que lhe era costumeira nos momentos iniciais do dia e sumia sempre após o desjejum.

Já acostumado com as disparidades no tamanho dos objetos feitos para os “grandões”, pegou o jarro de água e na bacia para lavar o rosto, se banhou, se arrumou e partiu novamente para a Mansão dos Porus em busca de sua nova missão.

Passou pelos guardas, que por suas costas riam baixo, como se ainda achassem engraçado e incomum encontrarem um pequeno dentro da cidade, eles se referiam a ele secretamente como “miniatura de homem”. Hadrian, demonstrando sua falta de interesse sobre esse assunto, não deu importância e seguiu rumo ao gabinete de seu novo patrão.

Ao chegar no local onde estava Alberto o encontrou como sempre, relaxadamente sentado em sua larga poltrona de couro de furão e forro de ganso, com um charuto em sua boca, acabava de dar uma longa tragada e bafejou uma nuvem de fumaça, que o recebeu assim que fechou a porta. Porus, o observou rapidamente com um meio sorriso e em seguida disse:

“- Vejo que está pronto para outra atividade Senhor Butter! E tenho uma digna de suas habilidades peculiares. ”

Hadrian, com seu olhar sínico e desleixado lhe respondeu:

“- Então está precisando de um cérebro para alguma missão que não depende unicamente de força bruta, o que seria então? ”

Porus lhe devolveu em resposta:

“- Preciso que você oficialmente dê assistência e faça a segurança de um novo membro de nossa companhia, um elfo dourado, seu nome é Astanis e ele deve estar se dirigirá para a o Torreão da Guarda por volta das 22 horas de hoje, como é um elfo acredito que não será difícil encontra-lo. ”

Mantendo o sorriso no rosto ele o indagou:

“- Sim? E extraoficialmente? O que terei que fazer? ”

Alberto tragou mais um pouco de seu charuto que estava no fim, depositou o bago num cinzeiro de forma indolente enquanto lhe disse:

“- Quero que fique a par de tudo, “que seja meus olhos e ouvidos” nessa missão e principalmente que descubra o que puder das intenções do Capitão Burn Reinolds. No seu retorno acertaremos o pagamento, agora vá e boa viagem meu pequeno amigo! ”

Assim Hadrian partiu para os preparativos de sua viagem.

No interior de seu escritório, logo após a saída de Butter, Porus abriu sua gaveta pegou um pedaço de papel, pena e tinta e começou a escrever apressadamente.

Venha comigo acólito de Santa Alis

Era noite quando Lutz estava pronto para partir em sua nova missão e havia tomado sua decisão. Ele de posse de todos os seus equipamentos andou em direção a nave do Templo da Valentia, onde o aguardavam igualmente prontos e ansiosos, os acólitos Vendramin e Sara Olan. Eles o olharam, juntamente com Frei Nero, que acabava de chegar, Lutz em silencia parecia ainda ponderar sobre sua decisão, quando finalmente se pronunciou:

“- Ponderei bastante e analisei cada aspecto da missão na qual nos engajaremos a seguir. Diante do desconhecido que se mostra a nossa frente, conhecimento será uma arma útil contra a adversidade futura. Vendramin, venha comigo acólito de Santa Alis! ”

O acólito, ao ouvir a convocatória se levantou de pronto, esforçando-se para não tremer, diante da carga que havia sido depositada em seus ombros, porque aquela seria sua primeira missão fora e lhe parecia importante, engolindo uma saliva que teimava em não descer, ele respondeu a Lutz:

“- Que Santa Alis nos abençoe e nos guarde! Estou à sua disposição clérigo! Quando partimos? ”

Lutz respondeu que naquele momento eles eram aguardados na casa da guarda e disse que numa próxima oportunidade poderia levar Sara, ao que a jovem que havia abaixado a cabeça no momento da decisão do novo clérigo lhe disse:

“- Que Santa Alis os proteja e abençoe! Sua decisão foi acertada e deve ser respeitada, quem sabe numa próxima vez? Desejo a vocês muito sucesso e um regresso seguro irmãos. ”

vendramin-jovem-mago-Ol_Servus A busca pela Flor de Acônito, parte 4

Vendramin se uniu a Lutz

Sara abraçou cada um dos crentes em Alis e em seguida eles partiram, sob os olhos vigilantes de Nero Blant, que estava envolvido numa prece a deusa do heroísmo, enquanto viu seus aprendizes sumirem na escuridão.

A partida

Sigurn e Domeracliff chegaram ao Torreão da Guarda, Dom foi conversar com Burn enquanto Sigurn aguardou as chegadas dos demais integrantes, sem que percebessem a furtiva chegada de Hadrian, quando finalmente chegou Astanis. Eles começaram a discutir sobre a missão que viria e sobre a atuação de Adrenath e ficaram desconfiados quanto a segurança do escudo, que estava no Templo da Valentia, sob os cuidados de Lutz.

Enquanto o anão e o elfo conversavam e viram toda a estrutura que estava sendo montada para expedição, Lutz chegou juntamente com Vendramin, que foi apresentado pelo clérigo ao grupo como um novo integrante, vindo do clericato da deusa do heroísmo, para aquela missão.

Em seguida, o Capitão Burn, o Sargento Domeracliff, os cabos Balder e Valdenor e o soldado rastreador Meriadoc, um halfling, chegaram e todos foram devidamente apresentados como membros da missão que seria capitaneada por Domeracliff.

De repente, como se sempre estivesse estado ali, eis que surgiu Hadrian apresentando-se para a missão como novo integrante e acompanhante de Astanis pela Guarda de Cobre.

Diante de todos os envolvidos, Burn Reinolds informou que a missão daquele grupo seria como batedores do grupo principal, que levaria os dois conselheiros escoltados.

O grupo, liderado pelo Sargento Domeracliff, deveria tomar a dianteira seguindo com uma carroça com uma pequena jaula contendo 5 falcões imperiais machos, dos quais 3 deles deveriam ser lançados em períodos distintos à medida que progredissem na missão: o primeiro deveria ser lançado informando que eles haviam alcançado as Colinas da Pena; o segundo deveria ser lançado informando que eles haviam chegado na Vila da Pena; o terceiro quando eles deixassem a vila para irem em busca das flores de acônito; os demais deveriam ser utilizados  em casos especiais a critério do grupo.

O capitão destacou que Sigurn, que naquele instante estava sendo promovido temporariamente a cabo, teria o comando sobre o soldado Meriadoc e ambos somente responderiam a Dom. Por um rápido momento, Reinolds e Domeracliff trocaram olhares, como se informações adicionais tivessem sido direcionadas apenas aos ouvidos do sargento.

Após as orientações de Burn, o grupo partiu dividido em uma carroça (onde estavam Lutz, Astanis, Vendramin, Hadrian e a gaiola com falcões), dois cavalos (para Valdenor e Balder) e três pôneis (Sigurn, Domeracliff e Meriadoc).

A partida foi feita, o grupo deixou as muralhas da cidade, durante algumas horas de jornada, Hadrian quebrou o silêncio e perguntou se havia a possibilidade de algum dos membros daquela companhia ter contraído a licantropia e pode perceber, pela forma como Astanis e Lutz se entreolharam, que a possibilidade era bem real e questionou como o grupo lidaria com o fato.

O debate durou por um tempo com alguns esclarecimentos de Vendramin que de certa formo conseguiu, com seu conhecimento sobre lendas, trazer certa tranquilidade ao grupo, que já pensava em uma nova utilidade para a gaiola que haviam trazido.

Enquanto o grupo da carroça dialogava, no lado externo, Dom e Sigurn divisavam o horizonte a frente e perceberam que nuvens de chuva poderiam ser vistas, nesse instante, o pequeno rastreador lhes disse com um sorriso apático:

“- Acho que lá a frente o tempo vai fechar. ”

1d277-colinas2bque2blevam2bao2breino2bde2bfalcon2b2580613-skyrim252bhd-1024x576 A busca pela Flor de Acônito, parte 4

O grupo iniciou sua viagem por entre as pradarias de Falcon. O que os aguarda, somente as próximas aventuras irão dizer.

Continua…

*************************************************************************

7.5 Experiência

Geral:

1- Interpretação (pouca dispersão, boa interpretação) – 100 ptos

Total: 100 ptos

************************************************************************

Foi uma sessão no dia 13/08/2015, para manter o entrosamento dos personagens, contando com a participação de todos, no entanto tivemos problemas técnicos de conexão com um dos jogadores, o que gerou transtornos e frustação, pois o inviabilizou a participação do mesmo, o que foi uma lástima para ele e para nós. Vamos tocar o jogo e nos divertir!

Materiais elaborados pelos jogadores em prol de Crivon Toran, receberão pontuações em experiência!

Criação e elaboração: Patrick, Aharon Freitas, Bruno Freitas e Brunos Santos,
Fontes de imagens: internet
Fonte da imagem da capa do artigo: autoria de Shin

A busca pela Flor de Acônito, parte 4
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 A busca pela Flor de Acônito, parte 4

Leia Também:

3 Comments

  1. Excelente resumo.

    O que será que aguarda os jovens heróis do condado?

  2. Resumo como sempre fiel e preciso.
    Ansioso pela viagem e pra resolver logo meus problemas, antes que piorem…

  3. Gostei, resumos bem escritos e estimulantes, me faz querer jogar de novo, e reviver lendo é tão bom quanto jogar. continue assim.

    Aguardo os conflitos a seguir…

Leave a Reply

Theme by Anders Norén