Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Arzien, Aventuras em Arzien

A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Latifa

No dia 18/10/2015, de 09:00 as 12:00 ocorreu a 12ª sessão online de Arzien via Roll20 com o Grupo 2. A sessão contou com a presença de 100% dos jogadores.

Nessa sessão os heróis continuam a desbravar as catacumbas de um antigo templo de Valumbar em busca da Terceira Chave de Haran-Pharak: O Pedestal Negro.

Essa é a quarta sessão da aventura “A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª parte: A Águia, a Coruja e a Serpente”.

As Catacumbas do Templo de Valumbar (continuação…)

Zelot, Krusther, Eberk, Sean e Miyu (4 jogadores e 1 NPC) desceram até as catacumbas abaixo do Templo de Valumbar ao lado de Latifa e Sâmira Olhos-de-Esmeralda em busca do Pedestal Negro. 

Vlendzer, Cedric e Youssef (todos NPCs) ficaram no templo para garantir que os demais saíssem em segurança das catacumbas.

Relembrando a última sessão…

Na última sessão os heróis haviam caído em uma armadilha,  desativada quando o busto negro de Valumbar foi retirado do pedestal. 

A sala começou a tremer e todos escutaram sons de estalos de rocha se arrastando. Um forte barulho de algo pesado em queda ecoa vindo da sala 8.

Na sequência ocorreram dois eventos. Primeiramente  filetes de areia em forma de fluxos correntes começam a atravessar diversos orifícios no teto e em fendas das paredes.  Em seguida criaturas em formas de sombras emergem dos pilares e avançam contra os heróis, como se já estivessem preparadas a décadas para aquele momento.

Sean Kallingard, com um raciocínio rápido, corre em direção a garota Sâmira e a abraça, erguendo-a do chão. Essa ação custou um ataque de oportunidade de uma das sombras que estava colada com o guerreiro. Em seguida Latifa, que estava ao lado de Sâmira, diz:

Sâmira: “Precisamos sair dessa sala imediatamente. Vou levar a garota comigo através de magia até a sala das múmias. Lá puxarei a alavanca e todos poderão sair! Não temos tempo a perder!”

Latifa faz gestos e palavras mágicas e toca na garota e na estatueta que estava no colo do guerreiro. Um brilho preenche o seu corpo e o de Sâmira, que estava assustada com a situação. Ambas desaparecem deixando uma fumaça com cheiro de hortelã para trás. Sâmira desaparece dos braços de Sean.

Arzien_Latifa A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Latifa.

Arzien_Catabumbas_Valumbar A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Catacumbas do Templo de Valumbar.

Corrida contra o tempo

Eberk, que estava mais atrás, percebe que a passagem de pedra que leva até a sala das múmias havia sido bloqueada. Infelizmente a alavanca estava do outro lado.

Uma luta contra o tempo se inicia.

De um lado as sombras avançam contra os heróis. Do outro a areia começava a invadir toda a sala.

Durante o combate contra as sombras, a ladra Zelot busca algum mecanismo capaz de desbloquear a saída ou mesmo parar o efeito das areais que inundavam todo o recinto. Se não agisse logo, em breve  aquele local seria o cemitério de todos.

O combate contra as sombras foi rápido e eficaz. Sean, Eberk e Miyu com suas armas e ataques físicos tentavam atingir as criaturas incorpóreas e encontravam dificuldade para isso. Krusther, o bárbaro feiticeiro, que já havia enfrentando essas criaturas antes, não poupa esforços para eliminá-las com poderosos dardos místicos.

Em dado momento próximo ao fim da luta, todos conseguem escutar um forte barulho de rocha se erguendo. A passagem bloqueada é aberta por Latifa,que adentra a poucos metros para a sala. Atrás dela era possível observar a garota Sâmira desacordada, deitada em uma espécie de plataforma flutuante. Ao lado de Sâmira era possível ver o Pedestal Negro e o Bastão de Ouro: as Três Chaves de Haran-Pharak.

De uma forma estranha, ainda não antes vista, Latifa para de caminhar, olha para os heróis e fala:

Latifa: “Então vocês achavam que poderiam me enganar e sair impunes? Eu tinha um acordo, um contrato, com Auron Cramer e ele quebrou. Certamente conseguiu algo com aquele velho dragão em Arghesh. Em seguida envolveu todos vocês para se livrar das consequências de seus atos e, a julgar pela sua ausência, livrou sua pele. Tolos! Deveriam saber que NINGUÉM pode enganar um Sha`ir e sair impune, muito menos HALAMAN!”

Neste momento os heróis percebem algum tipo de feitiçaria percorrer o corpo de Latifa!

Seu rosto, cabelos, corpo, altura, olhos, vestimentas, tudo é metamorfoseado para uma nova forma: a de um homem, com cerca de 40 anos de idade, cavanhaque preto, cabelos esvoaçantes castanhos escuros, olhos penetrantes, usando um turbante e roupas tingidas de cores verde escura, dourada e vermelha.

c6307-halaman2 A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Latifa se revelou sendo Halaman, o mago Sha’ir de Alkemor.

Apesar de desconhecido para Zelot e Sean, os demais, Krusther, Eberk e Miyu reconhecem Halaman, o mago do deserto que havia feito um acordo com Auron Cramer no passado, chegando a amaldiçoar o elfo para que este entregasse a garota dos Olhos-Esmeralda. Porém, com a ajuda do dragão de bronze de Arghesh, os heróis cancelaram a poderosa maldição de Halaman através de um ritual. Na sequência, os heróis conseguiram que o Sha’ir fosse obrigado a realizar uma tarefa para eles. Assim, Halaman transportou os heróis até a Floresta das Estacas através de uma magia pelo Plano das Sombras. Na ocasião os heróis estavam perseguindo o Alfatir Kethjaris que haviam sequestrado a  garota Sâmira  (para saber mais acesse: Morte Floresta das Estacas).

Eberk, que havia arrastado o baú que estava na sala do Pedestal Negro, chega neste momento ao local onde se encontravam os heróis. Percebendo a ameaça ao grupo, o guerreiro Sean Kallingard dispara em direção do mago e tenta desferir um poderoso ataque. Contudo, percebe que algum tipo de barreira mágica bloqueia sua espada. A ladra Zelot, que também estava atenta desde o início, tenta atravessar a barreira invisível, porém sem sucesso. 

Halaman, que não consegue esconder uma satisfação com aquela situação, continua a falar, dessa vez com uma voz grossa e rouca:

Halaman: “Vocês irão ser enterrados sob as Ruínas de Luckendor, nestas catacumbas. Devem estar se perguntando o que de fato aconteceu. Hahahahaha! Não, não darei este prazer a vocês. Irão morrer esquecidos na escuridão e ninguém se lembrará de vocês. Quanto a seus outros amigos, temo que tenham um destino muito pior. Não existe justiça e nem bondade, muito menos em Alkemor. O que existe são conflitos de interesse. “

O Sha’ir dá as costas e segue em direção a sala 7. Lá, ele abaixa novamente a alavanca, fechando  o pesado portal de pedra que separa ambas as salas. Todos ainda podiam ver o seu olhar, profundo e maligno, satisfeito por ser a última coisa que os heróis veriam antes de morrer soterrados.

O fluxo de areia que escoava para dentro da sala começava a tomar tudo cada vez mais rápido. Não havia muito o que fazer. Os heróis começam a procurar algum mecanismo ou passagem secreta capaz de tirá-los desse sarcófago de areia. Em dado momento, a habilidosa ladra Zelot encontra uma abertura  abaixo do pedestal da estátua de chacal (a estátua que havia ganhado vida, na sala 8).

Ao vasculhar melhor essa pequena abertura Zelot encontra uma haste giratória. Ao girá-la, para surpresa e alívio de todos, a passagem para a sala 7 é novamente aberta. Assim, os heróis conseguem sair a tempo de não serem soterrados e sufocados pelas areias de Myd-Arventhor..

De volta a Tumba dos Acólitos

Os heróis retornam para a sala 7 e lá encontram as 3 múmias que haviam ficado para trás. As criaturas avançam contra o grupo, dessa vez os reconhecendo como invasores e profanadores das catacumbas. 

O combate contra as múmias se revela difícil. As poderosas criaturas atacavam sem parar com seus poderosos punhos. Se não fosse a orientação do anão Eberk para que todos fossem para o corredor que separa a sala 7 e sala 5, o combate poderia ter sido mais complicado.

Ao guiarem as múmias para estreito corredor, os heróis conseguem fazer com que ativassem a armadilha de lâminas serrilhantes. Em conjunto com as magias de Krusther e ataques de Sean Kallingard, as múmias são eliminadas. As criaturas ancestrais viram pó assim que são destruídas.

Arzien_Catacumbas_Mumias A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Os heróis enfrentam as múmias que haviam ficado na sala anterior.

Depois de derrotarem as múmias, os heróis vasculham os sarcófagos em busca de tesouros e encontram. Aproveitam o pequeno intervalo também para abrir o baú que Eberk havia recuperado na sala do Pedestal.

Em seguida os heróis continuam a seguir para o corredor (sala 4 no mapa), evitando novamente a armadilha detectada por Zelot momentos antes.  Sem problemas os heróis alcançam a sala 2. 

Neste momento a sessão chega ao fim.

Tesouros encontrados no Baú da Sala do Pedestal

  • 5 Pergaminhos
  • 8 Poções
  • 1 Varinha
  • 1 Tomo antigo
  • 1 Símbolo sagrado de Valumbar
  • 2 Vasos ornamentais
  • 1 Bijuteria com 3 pedras preciosas
  • 500 PO
  • 800 PP

Tesouros encontrados nos Sarcófagos das Múmias

  • 1 Espada longa com lâmina de cristal
  • 1 Manto negro
  • 1 Cimitarra ornamentada presa a uma bainha
  • 1 Colar
  • 3 pedras preciosas (que haviam caído das múmias)
A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 A Cidade Perdida de Luckendor, 2ª Parte: A Águia, a Coruja e a Serpente, sessão IV

Leia Também:

1 Comment

  1. Zelot está preocupada, uma nova figura se revela entre seus numerosos inimigos e pior! Agora está de posse de Samira. Ela sente uma frustração, mas a recorrência com que seus inimigos (novos e velhos) surpreende esse grupo no objetivo de suas aventuras, faz com que a ladina comece a mudar seu modo de encarar suas missões. Esta equipe está grande demais, alardeando demais seus propósitos por onde passam, chamando muita atenção e sobretudo sendo ineficiente em sua grande parte em suas próprias habilidades.

    Os Guardiões dos Medalhões de Krynplastor precisam se tornar mais eficientes, mais fortes e deixar de lado a postura imatura e ingênua com que conduz seus propósitos. De todos os aliados com que ela anda, apenas um parece ter isso muito claro – o anão Eberk.

    Isso vai mudar.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén