Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Aventuras em Crivon, Crivon

Como moscas numa teia podre, parte 7 – uma mina de mortos

Para ver a parte 6, trabalhadores eternos, clique aqui.

Uma mina de mortos

Esqueletos de mineradores svirfneblins começaram a surgir na passagem para a câmara, dando início a um difícil combate. A medida que combateram os habitantes daquela mina de mortos, mais integrantes esqueléticos foram surgindo, avolumando o combate que ficava ainda mais difícil por conta dos números que pareciam crescer contra eles. Os mortos-vivos estavam sendo atraídos pelo som da batalha, que ficava cada vez mais intensa e demonstraram uma grande agilidade e força combativa.

sessao-de-30-10-15-4 Como moscas numa teia podre, parte 7 - uma mina de mortos

Batalha contra mortos. Fonte: Roll20.net

Em dado momento, Forflin dos Muitos-Livros utilizou boa parte de seu poder místico, queimando muitos dos esqueletos, contudo, ao deflagrar seu poder flamejante contra as criaturas, ele acabou atingindo as enfraquecidas vigas daquela câmara onde estavam, iniciando um lento processo de desabamento, porém eles não podiam escapar daquela área sem destruir aqueles que impediam seu progresso.

sessao-de-30-10-15-1 Como moscas numa teia podre, parte 7 - uma mina de mortos

Uma maligna criatura se aliou aos esqueletos

Quando pareciam terminar aquele embate, com uma diminuição significativa dos esqueletos, alguns membros da comitiva começaram a sentir um forte cheiro de podridão cada vez mais perto, foi então, que surgiu diante deles uma sinistra figura, diferente dos esqueletos, esse ainda tinha carne, com a pele acentuadamente pálida, apesar de magro, tina um aspecto musculoso, com grandes garras, uma bocarra com dentes serrilhados e uma grande língua. A criatura, ao chegar, vitimou Edgar com poderosos golpes, mas seu pior e mais nefasto poder foi percebido pelo grupo, ao notarem que o guerreiro do grupo parecia não se mover em pânico por conta do profundo e violento golpe da criatura. Parecia que o guerreiro morreria ali, mas a iniciada druidisa Lyli, conseguiu curá-lo a tempo de não ser morto, dando-lhe uma sobrevida.

lippotyn-464x600 Como moscas numa teia podre, parte 7 - uma mina de mortos

Lyli curou Edgar.

Thunderlad, percorreu brevemente os profundos caminhos de seu conhecimento religioso em busca de uma explicação para aquela criatura e descobriu que se tratava de uma morto-vivo diferente, uma criatura de pura decadência, nascida da tragédia e da maldição e sedenta por carne morta, o que explicava os esqueletos naquele local. Era um carniçal, cujos poderes sombrios poderiam dragar a coragem e força do grupo de uma forma cruel, caso lhes revelasse algumas das capacidades sinistras de seu novo adversário.

Temendo pela derrota, devida a sua aterradora descoberta e disposto a consagrar sua vitória, a qualquer custo, em prol de seu deus Magnus, decidiu por fim, manter-se em silencio sobre sua informação e continuou na batalha tentando manter a moral de seus aliados.

Thunderlad-de-magnus Como moscas numa teia podre, parte 7 - uma mina de mortos

Thunderlad manteve sigilo sobre o que lembrou.

Apesar do difícil combate, o grupo conseguiu eliminar a besta morta-viva a tempo de escaparem do soterramento, mas enquanto viam a poeira e os escombros caindo na câmara que haviam deixado tão abruptamente para trás, perceberam que, em meio àquela quantidade de poeira, que tomou a nova câmara em que haviam chegado, alguém havia ficado para trás.

Para ver a continuação, clique aqui.

Criação e elaboração: Patrick, Henri e Sandro
Autor da imagem de capa: Shin
Autor da imagem de Forflin: o próprio
Fonte de demais imagens: internet
Fonte de imagem da batalha: Roll20

Como moscas numa teia podre, parte 7 – uma mina de mortos
5 (100%) 1 vote

pinit_fg_en_rect_red_28 Como moscas numa teia podre, parte 7 - uma mina de mortos

Leia Também:

1 Comment

  1. A batalha mais difícil ainda estava por vir!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén