Não apenas de alianças entre cores que compartilham interesses comuns é possível no Magic. Em diversos momentos, mesmo rivais naturais interagem para criar uma força maior. Eis algumas explicações sobre as rixas existentes entre as cores inimigas e quais os frutos de suas possíveis uniões.

Uma nota importante

Não há qualquer caráter discriminatório ou preconceituoso neste artigo. O fundamento prismático de Magic estabeleceu o comportamento de suas matizes, com base em uma alegoria clichê e eventualmente pragmática, mas nem por isso, menos interessante e curiosamente arraigada de um simbolismo lúdico e de contexto fantástico.
Vamos lá!

AZUL & VERMELHO

O que estas tem em comum afinal? Difícil dizer, não é? Essas cores compartilham a paixão. Esse par é capaz de se fascinar pelas coisas e gosta de experimentar coisas novas. É um artista. É um par de cores esperta e vivaz, muito astuto e observador. Porém, temperamental.

Intelecto vs Emoção – O Azul preza o intelecto, mas o vermelho preza a emoção. O Azul acredita que a chave para a vitória é o conhecimento. O Vermelho acredita que a chave da vitória é a paixão. O Azul pensa antes de agir, o Vermelho simplesmente age.

Pensamento vs Ação – O Azul gosta da frieza que vem com a distância da ponderação; o Vermelho gosta do calor que acompanha a fúria da ação. O Azul planeja. O Vermelho age. O Azul pondera. O Vermelho esmaga. O Azul antecipa. O Vermelho destrói.

Precaução vs Impulso – O Azul acredita que a pressa é inimiga da perfeição. O Vermelho acredita que os erros vêm de não ouvir seu coração. O Azul senta e estuda; o Vermelho avança e mata. O Azul acha que o Vermelho é perigoso e deve ser controlado, enquanto o Vermelho se sente incomodado com o Azul e quer destruí-lo.

PRETO & VERDE

É provavelmente a mais difícil de definir (sim, até mais que preto e branco). Mas elas tem uma coisa em comum sim, e é a subjugação. Ambas as cores tem o intuito de adquirir total potência sobre todo o meio em que está, ela impetuosamente contamina tudo e todos e destrói tudo aquilo que estiver em seu caminho, tudo num intuito animalesco de adquirir dominância. Ela utiliza seus meios selvagens para hostilizar qualquer um que se opor a ela.

Vida vs Morte – O Verde segue o caminho da natureza. O Preto segue seu próprio caminho. O Verde acredita que todos devem deixar a natureza seguir seu curso, enquanto o Preto acredita que há uma necessidade de deixar as coisas acontecerem do jeito que quer. O Verde acredita que nenhuma força é mais poderosa ou importante que a vida, mas o Preto acredita que a morte triunfa sobre a vida. Que o Preto é o poder supremo. Que com a morte, ele poderá fazer o mundo se tornar do jeito que ele quer.

Crescimento e Decadência – O Verde quer que as coisas percebam seu potencial e acredita que apenas através do crescimento o potencial do mundo será alcançado. O Preto, porém, refere-se a si mesmo como o “potencial”. Uma criatura morta, por exemplo, tem pouco potencial… além de uma coisa pra zumbificar.

Simbiose vs Parasitismo – O Verde quer que as coisas convivam em harmonia (bem, até onde a cadeia alimentar permite). O Preto quer que as coisas curvem-se a seus pés e façam o que ele quer. O Verde acredita na interconexão com todas as coisas vivas, e dessa conexão surge o poder verdadeiro da natureza. O Preto vê todas as coisas vivas como um instrumento que ele usa para ganhar poder.

BRANCO & VERMELHO

Não é tão difícil dizer o que essas cores tem em comum. É a Força. Esse par de cores busca estabelecer a justiça através de suas próprias mãos, na marra. Ela não tolera nenhum tipo de afronta às pessoas que considera amigas, e não pensa duas vezes em eliminar aquele que estiver se impondo contra seu grupo ou nação. É pavio curto quando se trata de algo que desafia a sua honra ou a de sua nação.

Ordem vs Caos – O Branco acredita na importância de regras. O Vermelho odeia regras – ele só quer ser livre. O Branco quer que as coisas estejam bonitas e ordenadas; o Vermelho gosta das coisas desarrumadas e caóticas. O Branco acredita que o Vermelho precisa ser dominado para evitar a anarquia, mas o vermelho acredita que o branco deve ser abolido para evitar o fascismo.

Defesa vs Ofensa – O Branco acha que a defesa é o melhor ataque. O Vermelho não pensa assim; ele só quer destruir coisas. O Branco sente uma necessidade de proteger. O Vermelho, de destruir. Obviamente, essas duas ideologias não combinam.

Estratégia vs Espontaneidade – O Branco acredita que as regras sempre ajudam. Não há razão pela qual elas não possam ser aplicadas em batalha. O Vermelho não sente uma necessidade de planejar o futuro. É para isso que servem os impulsos.

BRANCO & PRETO

Essas duas cores, pela surpresa de muitos, tem algo em comum sim, e é o elitismo. O Branco valoriza o grupo, já o Preto valoriza o indivíduo. Qual é o meio-termo? Uma elite, uma aristocracia. Esse par de cores preza um grupo específico de indivíduos que trabalha para o bem desse mesmo grupo. Dentro desse grupo, todos são leais e ajudam uns aos outros. Mas em prol desse grupo, este par de cores é capaz de fazer qualquer coisa, não se importando com ninguém mais além dele. As Extorsões é um bom exemplo dessa mistura.

Moralidade vs Amoralidade – O Branco acredita na existência de uma série de regras morais; o Preto não. Na perspectiva do Branco, isso faz do Preto maligno. Na perspectiva do Preto, isso faz o Branco ser tolo. O Branco acredita que é a obrigação dele destruir o Preto. O Preto acredita que é a responsabilidade dele destruir qualquer um que quiser que seja destruído (ou qualquer um que se ponha em seu caminho).

Luz vs Escuridão – O Branco é aberto, honesto e objetivo. Ele gosta de ter suas regras em aberto para que todos vejam (e as sigam). O Preto adora viver em segredo. O Branco gosta da luz do dia; e o Preto, da escuridão da noite. O Branco usará a luz para iluminar o mal do Preto; e o Preto usará a escuridão para corromper a retidão do Branco.

Grupo vs Indivíduo – O Branco dá valor ao grupo; o Preto dá valor ao indivíduo. As regras do Branco (leis) colocam importância sobre o grupo mais que a do indivíduo; o Preto só se importa consigo. O Branco tentará impor suas leis sobre o Preto para proteger os inocentes. O Preto irá negar essas leis para proteger os direitos do indivíduo – em outras palavras, de si mesmo.

AZUL & VERDE

Hmm… Natural e Artificial? Bem, mas essas cores tem algo em comum sim. É a adaptabilidade. Esta cor busca a evolução de tudo, sempre procurando meios de aprimorar algo e fazê-lo evoluir. Este par está sempre buscando um patamar acima, uma maneira de mudar.

Natural vs Artificial – O Verde acredita que um indivíduo nasce com todas as características essenciais; já o Azul acredita que um indivíduo é uma folha em branco que pode ser formada e transformada. O Verde tenta encontrar o potencial escondido dentro de cada coisa vivente: A força vem de dentro. O Azul acredita que o potencial é criado: Qualquer coisa vivente pode ser treinada ou ensinada ou modificada para se tornar o que quer que o Azul queira que seja (Mutação Instável?!).

Crescimento vs Aprimoramento – O Verde respeita a natureza e o crescimento natural, enquanto o Azul respeita progresso e crescimento artificial. O Verde olha o mundo natural e vê a essência da vida. O Azul olha em volta e vê uma série de recursos naturais para usar em seu último experimento. O Verde quer proteger a natureza matando tudo que a ameaça; o Azul, que quer se aproveitar dela, é o maior inimigo da natureza.

Realidade e Ilusão – O Verde acredita no que é; o Azul acredita no que poderia ser. A força do Verde reside na habilidade de reconhecer o valor em todas as coisas vivas. A força do Azul é baseada na habilidade de entender a percepção. “O Verde o ameaça com o que você conhece, enquanto o Azul o ameaça com o que você desconhece”.

E você, qual a sua cor ou combinação preferida?

Magic_planeswalkers-600x334 Magic e suas Simbioses Prismáticas

Curtiu o artigo e quer ler mais?! Não perca tempo, clique aqui e confira!

 

Magic e suas Simbioses Prismáticas
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 Magic e suas Simbioses Prismáticas

Leia Também: