ESTATÍSTICAS DO REINO

 

Nome oficial: Reino Fruztii
Soberano: Sua Majestade, Rei Hundgred Ralffson Fruztii
Governo: Monarquia hereditária, Membro da Aliança do Norte
Capital: Krakenheim
Principais Cidades: Djekul (pop. 3.100), Krakenheim (pop. 4.500)
Províncias: Treze Jardoms (representado por cada clã) que regem inúmeras aldeias.
Recursos: Alimentos (peixe), peles, prata, ouro, ferro, madeira, material para construção naval.
Cunhagem: Kronar (p.o.), Linnwurm (p.p.), Escravo (p.c.)
População: 144.500 humano 96% (S), anão 2%, Halfling 1%, Outros 1%
Idiomas: Língua fria e Comum
Alinhamentos: CN*, N
Religiões: Kord, Llerg, Norebo, Xerbo, Vatun, Syrul
Aliados: Ratik, Clãs anões e gnomos das Montanhas do Grifo e Montanhas Curisco
Inimigos: Iuz, Stonehold, Reino do Norte, Fronteira de Ossos, Barões do Mar, Bárbaros da Neve e Gelo (às vezes)

RESUMO
Pathfinder_barbaro02-400x600 Bárbaros do Frio [Os Fruztii]Os Bárbaros do Frio, ou Fruztii, como são conhecidos oficialmente, habitam as terras acima da floresta Timberway, delimitados pelas Montanhas do Grifo e Curisco a oeste e norte. A fronteira ocidental é marcada pela Floresta Spikey que é divisa com o reino dos Bárbaros da Neve, e ao sul, situa-se a costa mais oriental do reino Fruztii nas águas da Baía de Grendep. O clima é muito mais temperado do que nas demais partes ao norte de Rhizia (nome ao qual é atribuída a Peninsula Thillonrian na língua fria), e a agricultura é uma parte importante da economia do reino (embora a temporada de plantio e colheita seja curta). A pesca é também muito importante na Baía de Grendep, bem como a mineração no lado mais oriental (M. Grifo). Contudo, as invasões e assaltos realizados pelos bárbaros contribuem significativamente para o enriquecimento da nação. Os drakares dos bárbaros muitas vezes em cooperação com os bárbaros vizinhos pilhavam o sul durante a primavera até as bordas do norte Grande Reino e algumas vezes mais ao sul. As tripulações típicas dos bárbaros eram bravos guerreiros, tidos muitas vezes como loucos, e raramente disciplinados.

A falta de disciplina aflige os soldados do rei Fruztii, no entanto, o seu exército permanente é altamente organizado e bem treinado. Os homens do rei também são bem armados com cota de malha e escudo, além de espadas, escudos e machados de guerra. Vários grupos de arqueiros e uma pequena força de cavalaria montadas em Djekuls . Os Fruztii são fortes aliados do Arquibaronato de Ratik ao sul. Seu jovem rei é casado com uma nobre ratika oito anos mais velha que o rei.

Mudanças já são aparentes na corte real em Krakenheim, com armadilhas e conspirações (civilizadas) na organização do governo e corpo militar. Estas mudanças não estão sendo bem vistas pelos Jarls mais velhos, mas estes permanecem leais ao Hundgred por respeito ao seu nobre pai.

HISTÓRIA
A História conhecida dos suelitas do extremo norte é uma combinação de mitos, lendas e tradições. Seus primeiros contos são das batalhas desbravadas contra os oeritas que lhe negaram habitação nas vastas e férteis terras centrais. Muitos suelitas fugiram para o sul seguindo a velha aristocracia. Estes estabeleceram a paz com os oeritas através de acordos de paz, aceitando as leis, mas mantendo os seus príncipes suelitas. Os ancestrais bárbaros odiavam a aristocracia suelitas, quase tanto como os demais povos estrangeiros. Eles não reconheciam a nenhum mestre, e após séculos de disputas eles cruzaram com os Rakers em Rhizia. Aqui a lenda se torna mito. Histórias são contadas de um império bárbaro criado pelos guerreiros de Vatun, “O Grande Deus do Norte”. O império, se realmente existiu, durou apenas a vida do primeiro faastal , o Suelii . Alguns dizem que Vatun foi traído por um companheiro divino, mas outros especulam que isso é obra de um deus rival oerita (Telchur) e seus clérigos, alguns dizem até que os bárbaros tornaram-se indignos, sendo incapazes de sustentar a poderosa presença do Deus. Independentemente da história, como está foi registrada, ocorreu ao norte do reino, e assim o império dos bárbaros se tornou apenas um conto. Vários séculos depois da fundação de Aerdy, os bárbaros suelitas começaram suas incursões marítimas.

Estes haviam aparentemente se contentado com a guerra uns com os outros ao longo dos anos sombrios que antecederam o ataque às zonas costeiras de Aerdy.
Os Fruztii foram dominantes nas expedições iniciais, mesmo indo estabelecer assentamentos ao sul do Rakers, na fronteira do Grande reino. Sua invasão tornou-se tão crônica que, eventualmente, Tropas Aerdi eram enviadas para lidar com os assentamentos diretamente. Muitas batalhas foram travadas ao longo dos anos, mas os Fruztii resistiram a todas as tentativas de desalojamento. Eventualmente, os exércitos do Grande Reino são oprimidos pelas forças combinadas dos suelitas do Frio, Gelo e Neve.

Os Fruztii há muito tempo deixaram de ser dominantes no norte. Durante anos eles se sujeitaram direta ou indiretamente os seus primos Bárbaros da Neve. Essa submissão está mudando graças a aliança que flroresce com Ratik nos últimos vinte anos. Esta aliança vem fazendo crescer a influência dos Bárbaros do Frio sobre a região. Imediatamente antes das Guerras de Greyhawk, os Bárbaros do frio estavam aliados a Stonehold, assim como todos os bárbaros de Rhizia, mas a aliança foi rapidamente dissolvida antes de qualquer ação militar por parte dos Fruztii.

Conflitos & Intrigas: Nobres de Ratik estão crescendo em influência na corte, mas a desconfiança cresce. Agentes da Fraternidade Escarlate são bem recebidos, mas trazem notícias e promessas estranhas. Comerciantes dos Senhores das Ilhas tem apresentado uma presença crescente, oferecendo promoções comerciais extraordinariamente generosas e que tem feito alguns jarls suspeitarem. O Tribunal de Hundgred está crescendo isolado em outros reinos do norte bárbaro.

Conheça também os Bárbaros do Gelo e da Neve.

Fonte: Gazeta de Greyhawk
Tradução, revisão e publicação: Bruno de Brito (Mestre das Masmorras de Greyhawk).

Bárbaros do Frio [Os Fruztii]
5 (100%) 1 vote

pinit_fg_en_rect_red_28 Bárbaros do Frio [Os Fruztii]

Leia Também: