Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Crivon, Heróis de Crivon

Heróis de Crivon Toran: Glorin

f9380-glorin Heróis de Crivon Toran: Glorin

Glorin Lâmina Flamejante

Jogador: Micke Nascimento

Glorin “Lâmina Flamejante” foi um alto elfo, guerreiro arcano, um herói que ficou conhecido e renomado como um ícone desbravador, de destemor e proteção aos fracos entre os povos de Toran, participando de inúmeras batalhas e aventuras épicas.

Ele era proveniente do Reino Élfico de Heredra, mais especificamente do povoado élfico de Cieloran (Povo do Céu), onde seus habitantes eram conhecidos como “elfos do céu”. Outrora conhecido Glorapher, “cabeça de fogo”. Foi escolhido para ser um dos discípulos do alto elfo Laufuss Guindolthan, que temperou o ímpeto do jovem elfo, que passou a ser mais controlado, racional e obediente.

crivon-Laufuss-Guindolthan Heróis de Crivon Toran: Glorin

Laufuss Guindolthan

No entanto Guindolthan percebeu que no coração de seu discípulo, flamejava o sangue de um ansioso aventureiro, que se encontrava precocemente necessitando dar início a suas aventuras, dada sua sensível vontade em conhecer o mundo, fato que levou o mestre a liberar seu discípulo ao completar 98 anos, mesmo com seu treinamento arcano incompleto. Ao deixar seu povo, assumiu o nome de Glorin (Flamejante), para intimidar seus inimigos.

Após algumas pequenas aventuras, teve sua primeira missão maior em conjunto com Andrey do Arco Kabrusk, Habidus Morrus, Roxane Kabrusk e Pietro, que consistiu em deter os planos do Cavaleiro Elemental do Fogo Dex’Burne em conjunto com o Mestre Arsenal, ambos desejaram usurpar o poder divino de Elorian, mas foram impedidos pela conjunção de heróis, que foram eleitos pela deusa como seus campeões e agraciados com dádivas e presentes da mesma.

b043de1c8d2cc48a7ab7ea0120a0b7ae Heróis de Crivon Toran: Glorin

Cavaleiro Elemental do Fogo Dex’Burne

Numa de suas aventuras, na companhia de seus amigos, após encontrar e se banhar na Fonte da Energia Primordial, Glorin obteve a miraculosa capacidade de regenerar seus ferimentos, membros, e até retornar da morte após um determinado período de tempo, sendo muitas vezes tido como imortal.

Separado de seu grupo inicial, ficou conhecido como o Herói Andarilho por ter percorrido, muitas vezes sozinho, e conhecido muitas localidades de Crivon Toran. Sendo que na companhia de Mikhal, Knolan e Karamon, continuou com sua característica itinerante, não se filiando a nehuma ordem ou reino, fazendo com eles diversas aventuras, entre libertar vilas do julgo maligno de opressores, encontrar tesouros e até matar dragões.

Adquiriu a alcunha de Lâmina Flamejante, após obter a Espada Glorphang (Língua de Fogo) ao vencer o elfo das sombras Max’ert Mantruss, drow que em embates passados havia vencido e mutilado o alto elfo, ao destruir seu escudo, cortando-lhe a mão esquerda, que não pode ser regenerada por sua habilidade inata devida as capacidades místicas da arma do drow, o alto elfo só conseguiu regenerá-la com a ajuda de magia divina.

Glorin-2-420x600 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Mantruss decepou a mão de Glorin com sua lâmina flamejante.

No entanto, em seu último duelo, já fortalecido, Glorin conseguiu derrotar Mantruss em combate singular. O elfo das sombras, que no passado também houvera sido discípulo de Guindolthan, conseguiu sobreviver, escapando e prometendo vingança, tornando-se assim seu arquirrival.

Torbril-03-600x450 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Max’ert Mantruss, prometeu vingança, tornando-se arqui rival de Glorin.

Em sua épica jornada, em conjunto com uma legião de heróis que reuniu (antigos e novos companheiros, que atenderam ao chamado de Alis), conseguiu com eles juntar as legendárias armas de lacunian, confrontou e impediu os planos do ressurgido Lassic Cetro Rubi, sua horda das trevas e impediu o retorno do Obscuro. Ao final, ele e seus amigos refundaram a Ordem dos Cavaleiros da Luz Celestial (Caluce), guilda de heróis pela qual ficou mais conhecido entre os reinos.

Teve um grande romance com Shir dos Ventos Selvagens, elfa do Povoado do Céu e também discípula de Laufuss, no entanto a perdeu numa aventura que consistia em restaurar o Reino de Falcon de uma terrível peste.

Apesar de abatido com a perda e não se esquecer de sua amada, continuou a empreender e resolver conflitos e missões suas e de seu grupo. Com o inquietante desejo de descobrir um meio de trazê-la de volta, pesquisou uma maneira nas vastas bibliotecas de Mardan e da Torre do Conhecimento em Malphetrin, onde após encontrar indício de uma possível forma, partiu numa missão sozinho, resolvendo conflitos, num dos quais tornou-se Senhor da Ilha Fandrost no Mar da Sorte.

Encontrou e comandou o barco élfico Isenbalthren, que detinha a propriedade de ficar invisível, embarcação que o levou a mais aventuras.

crivon-barco-elfico Heróis de Crivon Toran: Glorin

Isenbalthren

Relacionamento com membros do grupo:

Apesar de tentar demonstrar a conhecida abordagem élfica tipicamente reservada, principalmente para com os desconhecidos, tinha muito cuidado e apreço com seus amigos mais próximos.

Por ser um forte elo entre os cavaleiros de sua ordem, gozava do grande prestígio e estima entre todos os integrantes do grupo. Nutria grande amizade com o paladino Joshua Wenishy, com quem mais divergia em opiniões e tomada de decisões. Não sendo incomum seus debates se tornarem acalorados, e darem lugar a troca de sopapos.

Joshua-Wenishy-fabulous_pally_machine_by_thedurrrrian-d7daccb-600x338 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Nutria grande amizade com o paladino Joshua Wenishy.

Ele acreditava que faltava ao impetuoso humano a temperança necessária, mas acreditava que com o tempo este se tornaria um grande líder, em seu íntimo o elfo havia se identificado, em tempos pretéritos, com o humano, se dispondo a ajudá-lo a encontrar o caminho do amadurecimento, assim como fora consigo por intermédio de Laufuss, Guideon e de suas aventuras.

Mestres em armas:

Como guerreiro, foi autodidata na arte da espada, contando sempre com a ajuda do guerreiro Rudolf em seus treinamentos;

Mestre em magias:

  1. Começou seu treinamento na arte arcana com o arquimago Laufuss Guindolthan, mas devida sua impaciência deixou os cuidados de seu tutor para aprender sozinho;
  2. Em suas jornadas conheceu e obteve a colaboração de muitas pessoas e teve muitos mestres, entre ele o arquimago, alto elfo e eremita da Floresta Eppi, na Região de Brigstone, conhecido entre os humanos como Gedeão (Guideon Thalphanar), de quem obteve duas grandes e secretas magias: a bola de gelo e a mortífera bola de energia;
  3. Teve, por intermédio de Guideon, como mestre o SAMC, Kirkmund das Muitas Faces, a quem recorreu para obter dele muitos ensinamentos. Muitas Faces era conhecido por se utilizar de uma metodologia “nada ortodoxa” para ensinar seus, já veteranos, alunos.

Principais inimigos:

  1. O elfo das sombras Max’ert Mantruss;
  2. O tiefling meio batezu Goldash Goth;
  3. O ninja tiefling Haroti Hanzo;
  4. O Arquimago Zargon Barba Branca;
  5. O Lorde Bruxo Chrom’Anthur;
  6. O Sumo Sacerdote de Cyric, Dustran Ceifeiro (Ravelock);
  7. O guerreiro/ninja Nascar Fullclod;
  8. Lorde Feylock Von Thenebrain, soberano vampiro, do sombrio Reino de Abagon (Borgstânia).

Romances:

 O alto elfo, durante uma aventura em busca de uma cura para os súditos do Reino de Falcon, que estavam padecendo com uma perigosa epidemia que ameaçava se alastrar por toda a Região de Brigstone, perdeu sua amada Shir dos Ventos Selvagens, que se voluntariou para ser o receptáculo de uma divindade menor conhecida como Falcorn a Fênix, que curou a peste, mas dado ao poder divino estupendo e o corpo da jovem elfa não ser o adequado para manter aquela entidade, seu corpo físico se desfez e ela deixou de existir.

A impetuosa e geniosa elfa que o conhecia desde sua infância, quando juraram ficar juntos, nunca saiu de seus pensamentos, fato que o levou a descobrir uma forma de trazê-la de volta.

Shir-dos-Ventos-Selvagens-465x600 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Shir dos Ventos Selvagens

Equipamentos mais relevantes:

  1. Espada Glorphang (Língua de Fogo) – conseguiu ao vencer o elfo das sombras Max’ert Mantruss, sua lâmina se inflamava conforme a vontade de seu portador, causando danos extra de fogo;
  2. Luvas de Força do Ogro – essas místicas manoplas dão força estupenda ao seu portador;
  3. Anel de Laufuss – com essa joia consegue acumular energia mágica extra;
  4. Anéis Gêmeos – esse par de anéis misticos, em ouro, eram compostos pelo mestre (que dava ao seu portador habilidades telepáticas e empáticas) e um escravo (que permitia a telepatia e emitia sentimentos de forma empática para o portador do anél mestre). Com esses anéis Glorin e Shir compartilhavam sentimentos e conversavam livremente através da telepatia, que tinha um raio de 100 metros e a empatia um raio de 10.000 metros;
  5. Chapéu do Mago – Com essa vestimenta, o arcano melhorava sua compreensão do mundo.
fire-sword3-600x189 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Espada Glorphang (Língua de Fogo).

Principais feitos: 

  1. Ajudou ou libertou muitas vilas do julgo de tiranos e monstros opressores;
  2. Membro fundador dos novos Cavaleiros da Luz Celestial;
  3. Participou ativamente na derrota do ressurgido Lassic e na nova contenção do Obscuro;
  4. Participou da derrota do poderoso dragão verde Vermillion;
  5. Participou da expedição que resgatou do Labirinto de Laufuss, a mítica Espada Baoulmund – Exterminadora de Imortais;
  6. Participou da derrota do poderoso Rei Orc de Brigstone, Gruumish II o Imortal;
  7. Auxiliou no comando e estratégias de defesa das forças do poderoso Reino de Falcon, durante a crise contra o Reino de Ophir, na Guerra dos Três Reinos Animais, na ausência de seu amigo o soberano de Falcon, Lorde Hugh Fiohorn Falcorn;
  8. Colaborador no combate à epidemia conhecida como “a Peste Pusulenta” que assolou Brigstone;
  9. Participou da primeira expedição que escalou o ponto culminante de Brigstone, o Pico do Falcão;
  10. Colaborou no advento conhecido como o Redespertar de Falcorn, uma divindade local de imenso poder, que curou a Peste Pusulenta;
  11. Libertou a Ilha Fandrost, do julgo do pirata e tirano Threguebel Barba Negra, sendo conclamado pelo povo como novo regente deste território;
  12. Encontrou e comandou o barco élfico Isenbalthren, que detinha a propriedade de ficar invisível, derrotando muitos piratas e barcos da armada do Império de Lodis, em auxílio a Armada de Libertação de Lodis, liderada por seu amigo e companheiro de aventuras, o alto elfo Markin.

Paradeiro – diz a lenda que o elfo continuou a viajar em busca de uma forma de trazer sua amada Shir de volta, sendo encontrado esporadicamente pelo mundo ou unindo forças com heróis e demais bravos que eventualmente se levantam contra a tirania e opressão, nos momentos mais extremos.

Era de existência: VI
Cidade Natal: povoado élfico de Cieloran (Povo do Céu) – Reino Élfico de Heredra
Etnia: alto elfo
Gênero: masculino
Idade: 139
Descendentes: –

Criação e elaboração: Micke Nascimento e Patrick Nascimento
Fonte de imagens: internet

Heróis de Crivon Toran: Glorin
5 (100%) 1 vote

pinit_fg_en_rect_red_28 Heróis de Crivon Toran: Glorin

Leia Também:

1 Comment

  1. Grande herói de Crivon.

    Excelente resumo. Já estava demorando.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén