Para ver o capítulo anterior, clique aqui.

Weathertops_view-600x248 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

O grupo havia acabado de eliminar Vélius, quando e comemorava o retorno de Fênix, quando perceberam a aproximação de um grupo.

O grupo percebeu que aqueles que se aproximavam, traziam tochas consigo. Eram humanos, trajavam armaduras de couro rígido com os emblemas de Ecnor e Vila Pratinha. Afinal, perceberam que eram guardas armados com espadas e arcos curtos, estando entre eles, Gerrard Garibaldi com seu peitoral de aço e suas duas espadas em punho.

O espadachim liderava o grupo, que se espantou ao alcançar os heróis, recém vencedores de uma batalha inacreditável e todos os membros daquele grupo de apoio, viram os corpos dos daqueles que ousaram desafiá-los. Corpos de hobgoblins  bem armados além dos grandes corpos dos dois minotauros, estavam tombados no local.

Gerard-Garibaldi-JaimeLannister Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Gerrard Garibaldi e seu grupo de apoio chegaram até o mirante.

Tentando ocultar o espanto com um sorriso sínico, Gerrard disse:

– A cavalaria chegou, mas pelo que vejo apenas chegamos para lhes servirmos de escolta. Não sei se fico feliz por estarem todos bem ou triste por não ter participado deste embate!

Abaixando a guarda, diante daquele grupo de resgate e do comentário de Garibaldi eles voltaram a interagir entre eles. Wenishy e Tyla tinham muitas dúvidas que estavam estampadas em seus olhares, ainda sob o fascínio da imagem de Drigos, que parecia não ter envelhecido nada no decorrer de todo aquele tempo, contudo Fênix lhes disse que seria melhor guardarem suas dúvidas para outro momento, no qual ele poderia lhes falar livremente.

Gerrard reconheceu o caçula da Família Poderkaine e o cumprimentou alegremente, igualmente surpreso por seu repentino aparecimento e lhe cobrou uma dívida do passado, a qual rendeu a todos algumas risadas e desviando o tom da conversa.

Garibaldi ao ter percebido a presença do arcano que os acompanhava, foi apresentado a Merlin. Kraver o cumprimentou com a mesma deferência dada pelo guerreiro, em seguida, absorto, subiu até o mirante e começou a esquadrinhar o local em busca de pistas, recolheu imediatamente o pequeno orbe com sua capa, olhou brevemente a pedra e viu uma marca de runa nela, guardou em sua bolsa e foi olhar os demais símbolos e marcas do ritual que havia sido feito, ao final, concluiu que deveriam fazer parte do encanto que trouxe o corruptor que enfrentaram.

Os soldados fizeram a guarda e vasculharam o local, dois deles se aterrorizaram com o fato de encontrarem dois cidadãos mortos – a mulher cujo feto havia sido arrancado e o homem do outro lado do mirante, pois lhes eram familiares.

Todos lamentaram as perdas deles e lhes foi permitido levarem os corpos e removidos os outros dois que estavam pendurados na árvore. Kraver achou estranho o feto não estar por ali e não haver vestígios algum sobre seu paradeiro. O arcano acabou fazendo conjecturas sombrias sobre o fato, mas decidiu guardar suas hipóteses.

Os soldados decidiu atear fogo nos corpos das criaturas que haviam sido eliminadas no confronto, reunido-as numa pilha, antes, eles  pegarem os espólios deles, – sendo que muitos dos equipamentos eram provenientes de desvios dos exércitos do Protetorado, pois havia o brasão de Ecnor em muitos deles.

O grupo partiu em seguida, fizendo o caminho de volta pelo Bosque dos Perdidos. Em seu caminho, procuraram por sinais de criaturas hostis, mas nada encontram, além dos corpos de mais hobgoblins – que haviam sido confrontados por Wenishy e Tyla. Recuperaram deles as armas, armaduras, demais itens e equipamentos que também portavam e queimaram os corpos.

Durante a jornada de retorno, Joshua perguntou a Drigos e a Kraver, como eles o haviam encontrado. A dupla respondeu que haviam avistado Ygron no horizonte e decidiram segui-lo. Esse fato os levou direto até o local onde ele estava.

Ygron-600x492 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Graças a Ygron, eles conseguiram chegar até Wenishy.

Wenishy afirmou que havia convocado sua montaria sagrada, mas apenas para arrodear o local, e havia pedido a ela para estar pronta para qualquer eventualidade. Joshua declarou que talvez esta teria sido a ideia mais acertada que havia tomado naquela noite e sorriu.

Chegando em Vila Pratinha, se despediram dos guardas e partiram para a Casa Servil – local onde estavam hospedados, onde Esmeralda e as crianças órfãs do esquema assassino do ex-prefeito haviam sido levadas e lá alojadas.

casa-de-sandy-542x600 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Casa Servil em Vila da Pratinha.

Já era madrugada quando o grupo chegou a casa, sendo recebidos pelos serviçais da casa, que até aquele momento não havia dormido aguardando a chegada daqueles que haviam partido em missão, e diligentemente prestaram auxilio a eles – fornecendo comida e banho.

Os serviçais informaram ao grupo que Esmeralda e as crianças já se encontravam recolhidas e dormindo. Com muito cuidado e tentando fazer o máximo de silencio, foram para a sala, e lá conversaram.

Drigos contou a eles, sem muitos detalhes, o que havia se passado com ele (vide o retorno de Fênix) e Merlin os informou sobre em que circunstância eles haviam se encontrado (vide o hospede inesperado). Wenishy, que se encontrava muito feliz pela reunião inesperada, escutou atentamente aos seus amigos. Tyla, destacou que estava feliz pelo regresso.

Tyla-Eowyn-2 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Tyla contou sobre sua incursão no Vale do Tormento.

A paladina revelou a Fênix que durante sua missão, no Vale do Tormento, para recuperar os corpos de Wenishy e o dele, a pedido de Tyfrass, que queria ressuscitá-los, em momento algum ela e Cloude conseguiram encontrar vestígios de seus restos mortais, mas isso não importava mais, pois agora eles estavam reunidos mais uma vez.

Gerrard ouviu tudo atentamente e percebendo que os irmãos precisariam de um tempo a sós, olhou para Tyla, que entendeu seu olhar e com um aceno ambos decidiram deixá-los, indo para seus aposentos.

Quando ficaram apenas os três, Drigos contou mais detalhes sobre seu retorno, suas impressões e missões que teria que cumprir. Kraver informou sua preocupação com os hobgoblins no território de Nova Caminithe, principalmente porque estava se aproximando a data de comemoração de um ano de liberdade do julgo goblinóide. Joshua percebeu que naquele momento, muito precisava ser feito e apenas ouviu, contemplando seus aliados de longas e épicas aventuras com saudosismo.

Wenhisy-3 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Wenishy olhou para os aliados com saudosismo.

Algum tempo já havia passado e o diálogo transcorria entre eles, permeado de preocupações, anseios e deveres, quando Drigos revelou que Merlin seria pai e exigiu do irmão um sobrinho, deixando-o ruborizado.

De repente, o trio viu alguém se deslocando em meio as sombras, na parte superior da casa, rumo a escada que levava ao térreo – ponto onde estavam, e perceberam que se tratava de Esmeralda – que andava de olhos fechados, logo atrás dela vinha Tyla que fez sinal para o grupo e apontando para a amiga, pareceu indicar que ela estava sonâmbula.

Esmeralda-Martelo-de-Tyr2-413x600 Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda

Esmeralda Martelo de Tyr, desmaiou e foi amparada por Wenishy.

O grupo a acompanhou, sem tocá-la, para não assustá-la. Merlin achou aquilo estranho, mas Joshua disse-lhe que aquilo ocorria as vezes. O grupo a seguiu até que a jovem chegou a porta da casa e a abriu.

Como quem contemplou algo assustador, ela gritou e desmaiou, sendo agarrada por Wenishy antes de bater no chão.

Percebendo que Garibaldi e outras pessoas haviam despertado com o grito de Esmeralda. Drigos acalmou todos, enquanto amparada por Wenishy, a clériga foi levada até a cama dela, em seu quarto compartilhado com Tyla.

Todos estavam a sua volta e perceberam que fora o susto, ela estava bem. Quando a sacerdotisa abriu os olhos disse a todos, exasperada:

– Eu vi! Uma caveira flamejante, elfos mortos, uma floresta em chamas e Markin S’man sendo engolido pela escuridão que gargalhava!

Todos se entreolharam, percebendo que Esmeralda havia tido um presságio. Eles estavam exaustos demais, sendo aconselhados por Merlin de nada poderiam fazer além de descarem e recobrarem as forças para agirem logo mais.

Assim, eles decidiram descansar, na esperança de que o herói elfo conseguiria suportar as intempéries até a chegada deles. Wenishy sabia o paradeiro de Markin, que havia sido destacado até Vilaverde, ha aproximadamente um dia ou dois de viagem, em suas montarias aladas.

A visão de Esmeralda, não permitiu que os três heróis descansassem plenamente, uma vez que a noite deles foi assolada por estranhos sonhos intranquilos.

No dia seguinte, uma vez preparados, se despediram de Gerrard, das crianças e dos serviçais do casarão.

Tyla – que pareceu triste com a separação sugerida por Joshua, concordou em não acompanhá-los naquele instante, por entender que o amado estaria bem protegido por seu irmão e pelo poderoso arcano que os acompanhavam. Porém disse-lhes:

– Estaremos logo atrás de vocês! Que Tyr os abençoe e os proteja!

Esmeralda estava abatida pela visão que tivera, no entanto se mostrava contente com o retorno de Drigos, lhes desejou sucesso e fez uma prece por eles.

Os paladinos, após um breve momento de orações, convocaram suas montarias sagradas. Drigos com Merlin, montaram em Vento Cortante e Wenishy após abraçar e dar um beijou de despedida em Tyla, montou Ygron sozinho.

Voando em suas montarias conversaram entre eles em voz alta escolhendo a melhor rota para seguirem. Merlin lhes disse que dispunha de uma magia que lhe permitiria fazer contato com Markin.

Ele as enviaria assim que tivessem cumprido parte da viagem, em algum ponto seguro, que usariam para descanso.

Enquanto os cavalos alados prosseguiram rumo a Vilaverde, era possível divisar no horizonte, nuvens negras de chuva.

Para ver a continuação, clique aqui.

Criação e elaboração: Patrick, Bruno Gonçalves, Bruno Santos, Diogo Borges.
Fontes de imagens: internet
Autoria da imagem da capa do artigo: Shin

Aventura CaLuCe: A visão de Esmeralda
5 (100%) 2 votes

Leia Também: