Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Golarion, Personalidades de Golarion

Merisiel, a Forlorn

Merisiel foi apresentada pela Paizo junto com Valeros, Kyra e Seoni como personagem pronto jogável na aventura A Coroa do Rei Kobold. Ela é uma ladina treinada nas ruas e pelas vicissitudes da vida. Merisiel aparece nos quadrinhos oficiais Dynamite/Paizo junto com os outros icônicos e compartilhou com o Monge Icônico, Sajan, as páginas do Pathfinder Origins #4. Seu histórico foi publicado no blog da paizo no dia 23 de Julho de 2007 pelo então editor chefe do Pathfinder, James Jacobs.

Tradução:
Fred Torres
Publicação: Fred Torres


Merisiel_statbox-01-83x200 Merisiel, a Forlorn

Seja por guerras, ataques de salteadores ou calamidades naturais, as desgraças do mundo afetam sempre em maior grau, os mais fracos, dentro desse seleto grupo estão as crianças. Órfãos, seja por fatalidade ou abandono, quase sempre recebem da sociedade o que pior elas tem a oferecer. Pior ainda se for uma criança élfica entre humanos. Amaldiçoada pelo destino de enterrar aqueles que aprende a amar antes de ter capacidade emocional para tal. Para aqueles que sofrem desse trágico destino, os elfos tem um nome, Forlorn. Os de rara sorte são acolhidos por famílias bem intencionadas, que lhes dão um lar e carinho, até os amigos de infância se tornarem seus guardiões legais ou pais adotivos, resultando numa percepção distorcida de si, além de, no curso de uma infância, assistir gerações daqueles que amou desaparecerem aos poucos. Os não tão sortudos vivem nas ruas como eternos pivetes, vendo seus companheiros amadurecerem, se alçando a vidas melhores.

Merisiel é uma Forlorn, criada nas ruas e  recém chegada a maturidade está pronta para tomar rumo na vida. Mestre em pegar carona clandestinamente em navios, já chamou dezenas de cidades de lar, mudando-se quando seus companheiros amadureciam ou morriam. A de Merisiel, obviamente, não foi nada fácil, ainda mais quando as técnicas de facas que seus companheiros de rua dominavam tão rapidamente, era tão difíceis para ela. Nunca “a faca mais amolada da gaveta”, como diria o ditado, Merisiel compensava levando consigo não menos que uma dúzia delas. Quando as coisas não iam de acordo com seus cuidadosos planos (o que era frequente) ela lançava mão das facas e de uma forma ou de outra, a missão estava cumprida. Até hoje, Merisiel não encontrou nenhuma situação que, de uma forma ou de outra, não fosse resolvidas com adagas.

Você está olhando pro lado errado, feiosa.

(Merisiel, após cravar as adagas numa aranha. Pathfinder vol 1 #4)

A vida ensinou a Merisiel a apreciar os bons momentos da vida no presente, nunca se sabe quando eles vão acabar. A vida como Forlorn a deixou marcada e a solidão não é algo que ela cultiva. Ela gosta de conversar, é expressiva e aberta com relação aos seus sentimentos. Seja por algumas moedas fáceis ou encontrando um novo lar, Merisiel nunca está parada, e ela sabe que seja o que for que aconteça é só uma questão de ser mais rápida, seja com as pernas, ou com adagas.

E ela jamais faria diferente.

Fred Torres

A próxima Icônica será Kyra, Batizada pelo Fogo.

Ilustração de Wayne Reynolds

Merisiel, a Forlorn
5 (100%) 2 votes

pinit_fg_en_rect_red_28 Merisiel, a Forlorn

Leia Também:

1 Comment

  1. Foto de perfil de Patrick Nascimento

    Bem interessante este histórico. Retratar a vida de um elfo se criando entre humanos já é algo profundo para se interpretar, e entre ladinos, torna ainda mais interessante. Parabéns!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén