Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Aventuras em Crivon, Crivon

Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Para ver o capítulo anterior, clique aqui.

Sessão de 24/01/2017 – O estratagema de Sombra da Morte, o combate.

Uma fina chuva começou a cair, quando ao concluir sua fala, em consentimento a ordem do Senhor da Dor, subitamente Sombra da Morte correu até os heróis e parou no local onde estavam Wenishy e Markin, e, levantou o sinistro bastão de prata que portava e disse palavras ininteligíveis.

Então, proveniente do que seria a cabeça de seu bastão, um brilho em tom de azulado escuro, passou para um tom preto e se expandiu, criando uma área de escuridão que obstruiu toda a visão dos dois heróis e ao final, enquanto a dupla tentava enxergar inutilmente naquela escuridão não natural, ouviram em suas mentes a voz da bizarra criatura, que em tom de zombaria disse-lhes:

– Agora vocês saberão porque me chamam de Sombra da Morte!

 

24-01-17 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Sombra da Morte envolveu os heróis em suas trevas. Fonte: Roll20.net

Markin sentiu um arrepio que lhe percorreu todo o corpo e se encolheu esperando o pior. Lembrando-se do último combate que houvera tido contra a nefanda criatura, enquanto Wenishy, estupefato, pensava em seu próximo passo, o elfo com um medo irracional, sentiu que corria para fora da área do inimigo, que não perdeu a oportunidade de lhe desferir um duro golpe, que os atingiu poderosamente. Em sua saída, Tinthalion gritou para Joshua em desespero:

– Sai daí Wenishy! Dentro desta área que ele criou somos vítimas fáceis de seus ataques! Fuja! Agora!

Do lado de fora da área de escuridão, Kraver utilizou seu poder magico para ficar invisível, rapidamente se afastou para ocupar um lugar seguro para auxiliaria seus aliados enquanto pensava numa forma de combater aquela demoníaca criatura.

Drigos por sua vez, percebendo que a escuridão ocupava uma área e não todo o recinto, enquanto correu na direção de Quishant para tentar impedi-lo, gritou para seus aliados:

– Wenishy! Essa escuridão está apenas no lugar onde estão! Saiam daí! Rápido!

Ao ouvir as palavras do irmão, Joshua conjecturou que aquele efeito maligno poderia ser desfeito por uma benção do Senhor dos Justos, e assim, de forma destemida, pegou a vingadora sagrada em punho e fincou sua ponta no chão ao tempo em que se ajoelhou com a testa no cabo da arma e segurando seu símbolo sagrado preso ao punho, sussurrou palavras que lembravam um trecho de algum cântico de sua fé.

24-01-17-1-1 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Apenas Wenishy ficou na escuridão para confrontar o monstro. Fonte: Roll20.net.

Ao final, o paladino pôde ver que do cabo de sua arma onde estava seu símbolo sagrado acender um tênue brilho. Timidamente, o brilho foi expandindo até virar uma luz, que permitiu Joshua e Markin verem um ao outro, enquanto as trevas tentavam suprimir aquela luz que se formou, como um combate entre poderes, a pequena luz e a área de trevas se confrontaram.

Joshua-Wenishy-fabulous_pally_machine_by_thedurrrrian-d7daccb-600x338 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Sir. Joshua Wenishay Poderkaine confrontou o poder das trevas com sua fé inabalável.

O alto elfo estava surpreso com o efeito, pois em seu pensamento, não imaginava que algum poder mortal fosse capaz de fazer frente ao que supunha ser a habilidade inata do demônio.

Do lado de fora, Merlin e Drigos observaram que pequenos pontos de luz pareciam eclodir de dentro da área de escuridão. O que veio a dar ao arcano, principalmente uma ideia que manteve guardada até o momento certo – Merlin pareceu acreditar que o efeito mágico de escuridão provocada pela criatura tinha chances de ser prevenido por meio mágico, mas para ter a certeza, era necessário que Joshua obtivesse êxito em sua tarefa.

Ao terminar sua oração, Wenishy, com os olhos brilhando, pôde contemplar uma explosão de luz que dissipou a escuridão, enquanto viu o olhar de surpresa e ódio de Sombra da Morte, que lhe diz telepaticamente:

– Sua vingadora sagrada pode ser forte, mas a maior força de um paladino vem de seus amigos. Vamos ver como se sentirá ou vê-los todos mortos!

Greyhawk_Krutun Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Quishant.

Quishant, aproveitando a aparente distração causada pelo corruptor e por seus adversários, ponderou por um breve instante e ao invés de pegar a espada, pegou o crânio da ossada de Shaider Arull e começou a recuar numa direção.

Percebendo que ele poderia ser uma ameaça a equipe, Merlin lançou contra ele uma magia flamejante que machucou o hobgoblin, que sem saber de onde veio o ataque, tomou uma posição mais defensiva, enquanto praguejou contra o inimigo invisível.

Destemido, Drigos avançou contra o corruptor fazendo uma prece para Tyr, sua espada começou a reverberar e brilhar à medida que o paladino falava. Ao final, numa poderosa sequência de golpes desferidos por ele em Sombra da Morte, um clarão se formou, mas não conseguiu fazer o efeito plenamente desejado, causando grandes danos ao monstro.

ef73d-drigos2 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Drigos avançou destemidamente.

Ainda temeroso, Tinthalion titubeou por um breve instante ao ver no pescoço do demônio as cabeças dos três elfos – Adran, Adele e Galion, de alguma forma sinistra, pareceu ao elfo que os olhos mortos o acompanhavam, fato que causou um grande desconforto a ele. Mesmo assim, ao perceber que seus aliados precisavam de ajuda, ele se recompôs e avançou com toda a coragem que conseguiu reunir. Ao chegar no monstro, estremeceu e apesar de sua grande habilidade como espadachim, errou os ataques desferidos, enquanto a criatura emitiu o som de um riso de deboche.

24-01-17-2 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

O trio de combatentes heroicamente avançou contra Sombra da Morte. Fonte: Roll20.net

A criatura olhou para a sua volta, mas ao perceber a movimentação de Merlin, notou que ele era um arquimago e avaliou que o arcano precisaria ser o primeiro a perecer. Voltou-se para os combatentes a sua frente e nas mentes dos paladinos, proferiu em tom ameaçador:

– Ainda que sejam fortes, existe um de vocês estão falhando em proteger. E essa culpa levarão para o túmulo no final!

A criatura se virou na exata direção onde Merlin estava. De repente, o monstro apontou seu dedo indicador na direção do arcano e um fino raio roxo sai de sua mão percorrendo um caminho até Kraver, que mesmo surpreso, conseguiu evadir.

Quishant continuou a recuar, tentando ser cauteloso, ainda sentindo o calor dos ataques flamejantes do arquimago. Sobrevivendo ao ataque, enquanto agarrou seu símbolo sagrado, o hobgoblin declarou nervosamente:

– Me poupe e eu os ajudarei! Sei de coisas que vocês não sabem!

Contudo, foi inútil, pois foi novamente atingido por Merlin, que o acertou em cheio com sua rajada de fogo, fazendo o humanoide gemer e estremecer de dor. Rapidamente a criatura se curou conjurando uma benção de sua divindade e fugiu, entrando num dos portais.

Kravinoff-07-600x424 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Merlin estava decidido a eliminar Quishant. Desenhista: Shin

O trio de combatentes tentava eliminar o corruptor, que se mostrou muito resistente e protegido por uma poderosa pele altamente rígida e quitinosa. Porém os danos estavam sendo causados pelos heróis, que lentamente começaram a vencer a proteção do monstro, que novamente tentou contra Merlin, se utilizando de outra rajada de energia sinistra, mas que foi detida pela contra mágica do arquimago. Ao final, a criatura gritou:

– Maldito! Pagará pela traição Quishant!

De repente, o círculo flamejante no ar, rodopiou, criou uma explosão de onde saiu uma segunda criatura demoníaca. Parecia um orangotango com a pelagem avermelhada, mas era mais poderoso. Apresentava uma terrível fisionomia caída, com presas saltando de sua mandíbula.

24-01-17-3 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Uma criatura é cuspida do círculo flamejante que pairava no ar, para confrontar os heróis. Fonte: Roll20.net

Media pouco mais de 2,40 metros, possuindo ombros largos e deveria ser muito pesado, devida a sua compleição. Ele se movia como um macaco pelo solo, e começou a se dirigir na direção dos três combatentes. Do círculo de fogo no ar, todos puderam ouvir a poderosa voz de Sluguel dizendo:

– Mate o mago!!!

Enquanto isso, Sombra da Morte, olhando para Drigos, se voltou para Wenishy e lhe disse, em tom ameaçador:

– Percebo que existe um laço fraternal entre vocês! Ele será o primeiro a morrer!
Em seguida desferiu ataques contra o irmão de Joshua, o jovem Poderkaine sentiu o poder dos ataques do monstro, mas resistiu bravamente, apesar da preocupação de Wenishy.

O trio continuou a golpear o corruptor, que começou a apresentar sinais de abalo, perante os ataques combinados dos três – Wenishy, Drigos e Markin. Sombra da Morte tentou novamente conjurar a escuridão através de seu bastão, mas foi novamente impedido, desta vez pela contra mágica de Merlin. Ao final, Markin, conjurou seu golpe mais poderoso contra a fera, que gemeu ao ser atingida pelo ataque eletrificado do alto elfo e com muita raiva disse para Tinthalion:

– Seus truques não salvaram esses três – tocou com uma das mãos no colar que carregava, e não salvarão estes três! Seus amigos morrerão assim como os elfos que tentou ajudar!

Markin olhou para o monstro com um misto de rancor e ódio, pensou que era seu dever dar um fim a presença daquela criatura naquele plano, nem que para isso ele tivesse que perecer ali, mas ele estava disposto a vingar seus antigos aliados.

crivon-marki-sman-tinthalion Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Markin estava disposto a tudo para vingar os três elfos vitimados por Sombra da Morte.

Para ver a continuação, clique aqui.

Criação e elaboração: Patrick, Aharon Gonçalves, Bruno Gonçalves, Bruno Santos, Diogo Borges.
Fontes de imagens: internet
Autoria da imagem da capa do artigo: Shin

Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate
5 (100%) 3 votes

pinit_fg_en_rect_red_28 Aventura CaLuCe: O plano de Sombra da Morte, o combate

Leia Também:

4 Comments

  1. É legal ver como em uma bem organizada trama, os eventos sucederam. Fiquei bastante empolgado durante a sessão e feliz pela licença poética ser um fator ainda muito presente nas histórias de Crivon. Antigamente quando guris chamávamos de “apelação”, quando no desespero invocávamos o poder de patronos superiores (risos), e o bom é que sempre dava certo. Se fosse verdadeiro.

    Texto fenomenal, grupo fantástico, história heroica com um final digno!

    O que vem a seguir?

  2. Esta aventura fecha o arco da crônica Caçada Insana!

    É com muita satisfação, que digo que as interpretações foram muito intensas nesta sessão de jogo, que se revelou o ápice de uma contínua imersão dos jogadores que atuaram, sessão após sessão, com grande maestria.

    Mas devo destacar os personagens em particular, que deverão ganhar 1 pto de inspiração: Kraver, Markin, Wenishy e Drigos, pelas interpretações.

    Markin – por ter atuado sempre de alma pura e ter lutado – no combate final, com o coração pela sobrevivência de seus amigos, numa batalha que sabidamente estava em grande desvantagem;

    Kraver – por sua atuação lógica como um recente arquimago e por ter conseguido neutralizar o pior dos oponentes nos momentos mais cruciais;

    Wenishy – por sua interpretação de fé e confiança na integridade dos cavaleiros sagrados de Ecnor, mesmo nos momentos em que a “lógica arcana” lhe dizia para ir em outra direção;

    Drigos – por ter sido o pivô da reunião do grupo e ter atuado com o pragmatismo típico deste personagem singular.

    Parabéns senhores! Foi uma crônica excelente!

  3. Excelente arco de jogos e partidas realmente deixa-nos com sabor de quero mais.
    Ao final dessa sequência de partidas vejo o amadurecimento dos personagens. Tinha um certo receio de não conseguir interpretar Markin como era antes mas ele se tornou melhor do que era.

  4. Muito bom!

    Essa aventura foi fantástica Patrick.

    Realmente, Merlin está se dedicando a ligar os pontos, desvendar os planos de seus inimigos. A melhor defesa é, e sempre será, o conhecimento.

    O mago anda muito preocupado com a situação em Nova Caminithe. A cidade, que passa por um processo de reconstrução, ainda está frágil e sofre ameaças de forças exteriores (em especial, robgoblins).

    Porém, Merlin está confiante. Ele retorna a sua vida de aventureiro ao lado dos Cavaleiros da Luz Celestial.

    Até o presente momento tivemos sucesso em nossas missões. E isso é muito bom.

    Merlin respeita cada membro do grupo e sabe da importância que representam.

    Wenishay é um líder nato. Ele julga e questiona as atitudes de seus amigos não por se achar superior, mas por zelo e integridade. Merlin precisa saber lidar com isso, pois a mente do mago é mai aberta e voltada para a razão.

    Drigos é prático e objetivo. É um grande aliado, se preocupa com a proteção acima de tudo. Enquanto Wenishay é a espada, Drigos é o escudo.

    Markin é o velho companheiro de aventuras de Kraver. Ele admira o elfo cavaleiro arcano em todos os aspectos. Ele complementa o grupo com sua percepção silvestre e perspicácia, típica da raça élfica.

    Parabéns a todos por esse grupo fantástico.

    Vamos jogar!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén