Orbe dos Dragões

Cenários, Aventuras e Sistemas de RPG

Arzien, Aventuras em Arzien

O Despertar do Radiante

Sol Nascente Virzzonath

No dia 18/01/2015 das 10:00 as 17:00 ocorreu uma sessão online do Grupo 1. Essa sessão marcou a estréia desse grupo no ambiente Roll20 e também a entrada de Patrick como o novo jogador de Arzien.

Essa é a primeira sessão após os heróis retornarem da missão de busca por Hejaz, no Plano das Sombras.

Retorno a Montanha Azul

Liam e seus companheiros deixaram o Plano das Sombras após quebrarem um disco mágico fornecido pela Montanha Azul para que pudessem voltar ao Plano Material Primário. Eles regressam para a Montanha Azul bastante cansados e feridos do combate contra os Ghirrash adoradores de Shalistir. São recebidos por clérigos de Elzerg e levados até o Santuário de Vhendara para se recuperarem.

Recuperação dos Heróis

Hejaz é levado para uma sala especial chamada Salão de Recuperação. Lá fica sob os cuidados dos elzerguitas Ulshen Malteris e Rastaban Beriol, que avisam que o clérigo da Luz precisará de muitos dias para recuperar suas forças. Ele havia ficado muito tempo sob em contato com forças negativas que sugaram sua energia vital, por isso sua recuperação seria lenta e gradual. Mas, só por ter sobrevivido pode ser considerado um milagre. Ele não resistiria mais 2 dias nessas condições.

Os heróis descansam nesse dia em aposentos separados dentro do Santuário de Vhendara. Lá tem seus ferimentos limpos e se alimentam.

A Despedida de Tarta

A noite Liam desperta e procura informações sobre seus companheiros. Ele é informado que estão todos bem, descansando em seus respectivos aposentos.

Liam resolve passar o tempo contemplando a noite estrelada em uma área aberta do Santuário de Vhendara. Enquanto refletia sobre as aventuras e seu destino, reencontra com Tarta Auril, que estava com todos seus itens e parecia estar de partida. Suas palavras foram:

Tarta Auril: “Meu caro amigo, venho até você para me despedir. Preciso resolver assuntos inacabados que ficaram para trás antes mesmo de me juntar ao grupo na busca pela Trombeta de Talundil. Peço que alerte ao paladino Migkayan que pretendo retornar ao Reino de Dulamar para combater a Espada Vermelha dentro de alguns meses. Caso ele queira se encontrar comigo, estarei o esperando em Fayartheme, mas tentarei entrar em contato antes. No mais, mande um abraços para os demais. Se cuide, feiticeiro. Nos vemos no futuro, nas encruzilhadas da vida.”

O elfo da floresta aperta a mão de Liam e em seguida adentra a escuridão em silêncio, deixando o Santuário de Vhendara.

Reunião do Grupo

Na manhã do dia seguinte o grupo toma café juntos e conversam sobre a missão passada. Liam revela sobre a partida de Tarta aos demais, e em especial a Migkayan. Em seguida o grupo resolve analisar os tesouros encontrados nos baús dos Ghirrash. Os tesouros foram:

Baú 1

  • 300 PA
  • 3000 PO
  • 6000 PP
  • 1 Vaso Magico

Baú 2

  • 2 vasos ornamentais 300 PO
  • 1 tapete ornamentado 150 PO
  • 1 Espada-Longa Magica
  • 1 Anel Magico
  • 1 Varinha Magica
  • 1 Tridente Magico
  • 1 Par de Luvas Magicas
  • 5 Pergaminhos

Como haviam itens mágicos não identificados, ficou decidido que a maga Laís Siannodel os identificaria nos próximos dias.

Outro assunto debatido pelos heróis era a respeito de Hejaz e do item roubado por Vasharn ao deixar o Plano das Sombras. Selêne revela que o clérigo da luz precisará de alguns dias e que o melhor seria aguardar na Montanha Azul. Sobre o item que Vasharn havia levado, pouco se sabe sobre ele. Talvez apenas Hejaz pudesse dizer algo a mais sobre ele quando despertasse.

A Despedida de Migkayan

Na manhã do dia seguinte o paladino Migkayan Belfort parte com seu pégasos Skander para o Reino de Dulamar. O paladino diz que precisava resolver assuntos pessoais em Arantur relativos ao Clã Belfort e em seguida iria reunir forças para libertar os prisioneiros da Espada Vermelha em uma ilha-fortaleza, nos mares ao sul do Reino.

Suas últimas palavras foram:

Migkayan Belfort:“Foi uma honra estar ao lado de vocês nessas últimas aventuras. Vocês são pessoas excepcionais, em todos os sentidos. Agora preciso partir, companheiros. Avisem a Hejaz que a fé na sua Deusa e a amizade e lealdade dos seus aliados é inabalável. Juntos vocês são mais fortes. Que Heinvarg esteja sempre com vocês!”.

O paladino com sua armadura brilhante e cabelos esvoaçantes alça voo com seu pégasos para os céus, em direção ao norte.

Treinamentos

Os heróis decidem ficar os próximos dias esperando a recuperação de Hejaz. Enquanto isso cada um tomou um rumo para treinar suas novas habilidades.

  • Thorjan decide passar os próximos dias treinando habilidades de combate com o seu machado.
  • Lais decide estudar magias,  podendo ser encontrada na biblioteca. Além disso ficaria encarregada de identificar os itens mágicos da aventura.
  • Selêne ficaria no Santuário de Vhendara resolvendo assuntos sacerdotais e burocráticos.
  • Liam parte em busca do feiticeiro Illirius Dammeck para aprender a arte dos Sábios Elementais.

Liam se torna Sábio Elemental

O feiticeiro Liam parte em busca do conhecimento para se tornar um especialista no elemento em que domina: a Eletricidade.

Ele encontra o misterioso Illirius Dammek, que o treina durante 12 dias seguidos. O treinamento é árduo e envolve resistir a chuvas, ventos e até magias de eletricidade. Liam passa mais de 12 horas treinando por dia, levando a adquirir conhecimento e aprender novas habilidades. Ele encontra novas formas de focar no elemento em que dominava.

No 12º dia, ao ir novamente de encontro ao seu mestre, Illirius Dammek não estava mais em sua torre. Estava tudo vazio, ele havia partido sem dizer nada. Liam encontra um recado em um papiro sobre uma pedra, no alto da sua torre. Nele estava escrito:

Illirius Dammek:“Seu treinamento chegou ao fim, Liam Lianon. Você conseguiu despertar a energia que estava adormecida em suas veias e agora poderá focar no elemento que domina sua arte arcana. A partir de agora é com você. Lembre-se : você tem o poder de moldar o seu destino pois você é Livre, Garra de Zorak!”

Liam nesse momento consegue se recordar das aventuras que fez ao lado dos khorbuks, o homens-águias que habitam as montanhas nas de Grandchak. O feiticeiro conseguia se recordar de tudo, e até porque era conhecido como Garra de Zorak. Mas, ainda não conseguia saber como havia chegado até lá e muito menos como havia deixado os Pilares de Khand-Harbron, o local onde receberia uma ajuda espiritual de Sabedoria Celeste.

Essa revelação parecia ter clareado a cabeça do feiticeiro. Mas ainda haviam manchas negras em sua memória que o perturbavam..

O Despertar do Radiante

Na manhã do 12º dia, os heróis são convocados para encontrarem Hejaz, que estava despertando. Os heróis reencontram Hejaz com uma fisionomia bem melhor do que estava. Sua pele estava corada, havia ganhado peso, as cores do seu cabelo voltaram ao normal e parecia estar com saúde. Ao despertar o clérigo diz:

Hejaz Gorwill: “Que bom revê-los companheiros. Estive muito tempo envolto em trevas. Mas, graças a força de nossa amizade e a minha fé pela Deusa da Luz, consegui sobreviver. Sou eternamente grato por vocês terem me trazido de volta.”

Os aliados se abraçam e ficam felizes pelo retorno do clérigo. Novamente a Tríade Liam, Hejaz e Thorjan estavam reunidos. Apesar disso, Hejaz ainda precisava se alimentar e caminhar, pois estava a muitos dias deitado, sem se mover.

Caminhando pelos jardins do Santuário, os amigos tem uma longa conversa. Eles colocam o assunto em dia e discutem quais seriam os próximos passos que deveriam tomar. De um lado Thorjan, impaciente e inconformado de ficar na Montanha Azul, do outro Liam, que havia se tornado um Vigilante da Montanha Azul. Hejaz, o mais sábio dos três, percebia que precisava encontrar as respostas para o futuro do grupo.

A sessão termina com o gnomo Neruph Fonte-Clara convocando os heróis para uma nova reunião.

Arzien_Sol_Nascente_Virzzonath-e1475068927778 O Despertar do Radiante

O dia amanhece na Floresta Virzzonath, marcando o despertar do Clérigo da Luz.

Hejaz_Dorso O Despertar do Radiante

Hejaz Gorwill, o Radiante de Mylanian.

Comentários do Mestre

Essa foi uma sessão pós-aventura carregada de interpretação. A entrada de Patrick foi o ápice da sessão, pois o jogador Aharon não esperava que ele levaria o clérigo Hejaz, o primeiro NPC de Arzien.

A sessão durou mais tempo do que havia sido planejada, mas valeu a pena no final. Certamente a entrada de Patrick agregará muito mais valor as futuras aventuras e histórias de Arzien.

Bem-vindo, meu velho!

O Despertar do Radiante
Avalie o conteúdo

Leia Também:

4 Comments

  1. Recuperado pela luz de Mylanian, pelos cuidados diligentes do cultistas de Elzerg e pelo forte laço de amizade por seu nobres aliados, Hejaz Gorwill, despertou como a aurora de um novo dia para mais uma vez tentar abrilhantar, com sua humilde sabedoria e bençãos de sua deusa, o grupo que tanto estima, sendo recebido com emoção e alegria por todos. No entanto a exposição prolongada a Pedra Negra no Plano das Sombras, lhe deixou uma aparente sequela, o clérigo havia esquecido de trechos de sua vida…

    Ao tratar com seus amigos Lian e Thorjan sobre o item levado pelo misterioso Vasharn, uma coisa estava certa para o clérigo: ele não havia roubado para si e sim para ser utilizado por outra pessoa, uma vez que em nenhum momento utilizou o item. Mas quem é essa pessoa, ficou em mistério.

    Fiquei muito contente e honrado em começar essa trajetória em Arzien, com boas metáforas e na companhia de amigos!Vamos em frente e seguir o bom jogo!

    Vida longa ao RPG!

  2. Thorjan parecia inquieto, irritado, enquanto olhava para o convalescente clérigo, que conhecia muito bem aquele trejeito, algo deixou o valente anão cismado. Sem rodeios ele convocou Hejaz para uma conversa longe de toda aquela estrutura. No pátio em frente ao templo, exasperado, sem esperar muito, ele disparou: “- Hejaz, já ficamos tempo demais neste lugar, já era tempo de partirmos!” Gorwill pacientemente replicou: “- E o que espera que façamos? Vamos rachar nosso trio? Deixar Lian? Esse é seu plano? E o que faremos depois?” Amuado ele respondeu: “- Lian não é mais o mesmo, fica distante, a cada dia mais envolto com esses elzerguitas, temos que convencê-lo a partir também. Eles até são gentis e nos tratam bem, mas mesmo assim não confio neles, acho que escondem algo.” Ao que Hejaz sorrindo disse: “- Ora meu amigo, é muito natural de você desconfiar daqueles que portam magia. Você só confia em nós por que já passamos por tantos apuros juntos que nosso valor já lhe foi demonstrado duas vezes a mais que sua natural desconfiança (risos).” Mas você tem razão no fato que temos que deixar essas muralhas, mas apenas porque temos que resolver uma série de problemas e desafios que só tendem a crescer enquanto estamos aqui.

    Nesse momento Lian apareceu a dupla que lhe explicou da necessidade de partirem para resolver os desafios que já se apresentaram ao grupo e o mais recente… Procurar Vasharn…

    Quanto ao resumo, achei que resumiu bem o que ocorreu nessa sessão de jogo, servindo como um referencial, que é a verdadeira utilidade dele. Minhas sugestões ficam quanto a uma revisada na formatação do texto quanto a questões de gramática e o tempo passado, mas isso deve ser feito com calma e com a mente descansada.

    Parabéns Mestre Bruno! Tá massa!

  3. Muito bem lembrado. Essa parte é interessante você ter chamado atenção. Eu coloquei no texto, mas não detalhei a conversa.

    Isso meu velho, sinal de que está de olho nos detalhes. Gostei de ver.

    Quanto as sugestões, você já havia me dito isso antes. O vício de escrita é que nem vício de linguagem, se outras pessoas não apontarem os erros não conseguimos ver.

    Irei revisar o texto com calma e tentarei corrigir tudo. Abraços! Continue comentando.

  4. Ótimo.
    Amigos, vocês realmente, me surpreenderam, o que terminou sendo uma experiencia a mais, na união de Patrick há mim, fazendo deste uma dupla forte, pela carga de experiencia, e tudo mais, as transcrições, estão bem verossímeis.

    Bem colocado estes questionamentos de Torjan, pois indicam um parentese, um traço de quem é Liam.
    É legal ver, você perceber estes detalhes, pois é um caminho para novas descobertas, há muito ainda a se desvendar, e à descobrirmos.

    Bem Vindo Master Patrick, como o Hejaz Gorwill.

    Excelente Mestre Praimus.
    Aguardo ansioso pela próxima aventura.

    Liam sente a nova Força Vital e Magica, tanto percorrerem seu corpo, mente, espaço e ambiente.
    Isto desviava a sua atenção, superficialmente, mas no fundo despertava sem se dar conta, com o que o ocorreu , sendo inicialmente revelado pelo primeiro flache, despertado pela carta do seu Mestre Illirius Dammek.
    Horas, depois pelo segundo flache, provocado pela sua própria carta, a Hejas. Ficando os ecos destas palavras :

    ''Você tem o poder de moldar o seu destino pois você é Livre, Garra de Zorak!” …

Leave a Reply

Theme by Anders Norén