Os heróis continuam a explorar os corredores e salas do lendário Lar de Tamoreus. Para ver os capítulos anteriores, clique aqui.

Apos descansarem no Salão do Descanso, os nobres aventureiros do Ducado de Urnst se reúnem mais uma vez para explorar os corredores e salas do Lar de Tamoreus.

O dia mal começa e os elfos David e Rathnar ja estão treinando, afiando suas espadas. Rathnar tenta ensinar a David alguns golpes, mas o elfo é muito exibicionista, o que força ao ladino tentar aprender de uma forma mais difícil.

O som das lâminas dos duelistas fazem despertar o grande Hadauck, que tinha um de seus mais belos sonhos.

Aos poucos Kalin e Riore também levantam-se, totalmente revigorados e prontos para encarar mais um dia de desafios.

Antes de prosseguirem pela caverna, o líder Kalin decide explanar sobre os acontecidos na primeira investida, argumentando aos demais sobre como havia sido a sua liderança. Apos uma breve conversa, Rathnar e David corcodaram que o clérigo precisava ter mais pulso, ser mais energético em situações de tensão, pois a indecisão estava tomando o grupo nestas horas. Entretanto, no demais, as sábias escolhas de Kalin salvou o grupo, não sendo a toa que todos estão vivos.

Então, o grupo resolver partir. Retiram a chave que libera a magia do lugar, o Vaso de Agriás , e abrem novamente o Portão Prateado.

Um corredor escuro mostrasse a vista, muita sujeira, poeira e teias de aranha tomam a paisagem.

Mais desafios aguardam os heróis!

A Sala Octagonal: O Recinto de Xavenides

O grupo prossegue até encontrar uma bifurcação. Kalin resolve investigar o caminho que faz-se dobrar para direita. David, com sua perspicaz visão na penumbra, consegue enxergar além da luz da tocha, e nota uma sala de seis lados com uma piscina no meio. Apos alertar o grupo, procura armadilhas logo no inicio da sala, mas sua busca não leva a nada.

O grupo segue com cuidado, adentrando na sala. Um local úmido, quente, com uma piscina de água negra com juncos e limos. Ao final desta sala, uma porta pesada e muito bem ornamentada.
O grupo segue pela lateral da piscina..

Até que de repente, uma criatura salta das águas escuras com uma força e agilidade tremenda e vem parar atrás do grupo, mais precisamente nas costas do que estava mais afastado: David.

Um monstro de garras e dentes grandes, afiados, de pele esverdeada, cabelos enrolados e sujos, um nariz alongado e braços descomunais! Sim, um troll!!

Greyhawk_trollxavenides O Lar de Tamoreus, 4ª parte

Xavenides, o Terrível Trol!!

Porém ninguém se quer sabia o que era aquilo, apenas que era bem real, pois, após suas garras dilacerarem David e seu grito de dor ecoar pela câmara, o grupo sabia perfeitamente a dimensão do desafio que iriam enfrentar!

Rathnar, com sua percepção sagaz, aproxima-se da criatura pondo-se em defesa com suas lâminas, tentando evitar qualquer tipo de ataque de oportunidade. O elfo poderia ter usado de sua acrobacia, mas preferiu testar a sua defesa, e consegue evitar o longo braço do troll. Ele chega para gopear, mas é infeliz no seu ataque.

Hadauck por sua vez, não erra. Ergue sua espada larga mágica, e estraçalha o peito do monstro com um golpe fenomenal! A criatura urra de dor. Os olhos do troll olhos incendeiam de fúria!l

David não pensa muito e se afasta da criatura, buscando os poderes de cura de Kalin. Ele sangrava muito, e jamais tinha recebido um golpe tão violento em sua vida!

Kalin, vendo a situação do seu amigo, cura-o com uma de suas magias.

Riore, que vem se mostrado um mago experiente, utiliza uma de suas magias mais temidas pelos guerreiros: Raio do Enfraquecimento.

O raio azul escuro passa pela cabeça dos guerreiros e atinge o troll no peito. A criatura sente os efeitos da magia, o observa a ousadia do homenzinho.

O troll, ergue seus braços e ataca novamente o grupo.

O combate prossegue, mas é rápido. Logo mais as lâminas ardentes de Rathnar, os poderosos golpes de Hadauck e o toque da lâmina elétrica de David derrotam o troll, que como ultimo esforço, salta novamente no poço de onde saiu.

”Isso mesmo! Volte para o buraco de onde veio criatura!” exclama Hadauck,

”Ate que não foi muito difícil”, comenta Rathnar.

..Mal sabia o jovem grupo que se tratava de um troll..

A porta é aberta, revelando uma sala pequena. Ao seu centro, um cálice muito bonito, dourado com ornamentos vermelhos e com pedras preciosas. Dentro, um líquido borbulhante vermelho vivo parecia se aquecer. Apos ler os dizeres em baklunita e Riore utilizar ler magias para descobrir o que significam as runas mágicas e detectar magas para entender a força do encanto, o grupo descobre que o líquido se tratava da Unção de Kord! Riore como alquimista reconheceu esta raríssima e fantástica poção, de efeitos inigualáveis! Mas, o seu efeito estava acabando, o tempo corria, restavam apenas 5 minutos para todo o efeito da Unção de Kord se desfazer!

Sem pensar muito, a decisão de beber ficou entre os guerreiros Rathnar e Hadauck. A escolha ficou para Hadauck, que entornou todo o líquido, e para a surpresa do grupo, ele caiu logo após desmaiado ao chão!

Achando que ele estava envenenado, os membros do grupo tentaram reanima-lo! Ele so veio a acordar pouco tempo depois, sentindo um gosto ruim na boca e um enjoo, nada de mais. Ainda assim preocupado, Kalin resolve entregar um antídoto ao guerreiro, caso se sinta mal.

Riore não sabia do que se tratava esse efeito colateral , mas ficou atento ao guerreiro depois disso.

O grupo então deixa a sala octagonal, e volta para o corredor.

Greyhawk_calicedourado O Lar de Tamoreus, 4ª parte

Cálice Dourado com a Unção de Kord

Continue lendo em O Lar de Tamoreus, 5ª parte.

O Lar de Tamoreus, 4ª parte
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 O Lar de Tamoreus, 4ª parte

Leia Também: