BARONATO LANCASTENELL

HALLISFRANE

Hallisfrane Baronato Lancastenell - Hallisfrane

Atualmente Hallisfrane é uma cidade em reconstrução. Embora o Barão Maximillian tenha evitado os piores rigores da guerra ao se submeter à autoridade do Duque Helmond XIV, a queda na procura das pedras-sangue prejudicou bastante a economia da região, que passou a depender exclusivamente da prata extraída das Montanhas Galena e das madeiras de lei encontradas na Floresta da Terra.

Contudo, pouco a pouco a política de imigração idealizada por Geofrey Lancastenell está sendo retomada, desta vez com o aval e o apoio oficial do Rei Gareth Dragonsbane. A universidade de Mineralogia e Prospecção foi reaberta e muitos estudantes têm demonstrado interesse no curso.

Os principais pontos de interesse na cidade são os seguintes:

Feira da Calcedônia: Instalada em uma grande praça localizada em um ponto de confluência dos diversos portões de Hallisfrane, a Feira da Calcedônia é o maior centro comercial de Carmathan em muitas e muitas léguas de distância. Para ela convergem mineiros, camponeses, nobres e aventureiros em busca dos bens indispensáveis à vida num ambiente tão gelado e hostil. Diversas caravanas disputam espaço para suas barracas e animais, ambulantes se acotovelam para oferecer seus produtos aos passantes e gatunos discretos aproveitam para furtar os desatentos. A milícia circula constantemente pela feira em grupos de quatro ou cinco homens com o objetivo de manter a ordem e organizar o comércio. Eles usam corseletes de couro simples e capas azuis, além de portar maças como armas.

Taverna do Vento Cortante: A Taverna do Vento Cortante é bastante conhecida na região por ser limpa, segura e cobrar preços razoáveis. Parte dela foi construída dentro da própria rocha das Montanhas Galena, por isso suas paredes geladas estão sempre guarnecidas por diversas tochas para amenizar o frio. O estabelecimento é o orgulho de Louis, seu atual proprietário, que cuida de cada detalhe com o carinho e a atenção que um pai dispensaria à um filho. Ele possui três andares, sendo o térreo repleto de mesas de mogno escuro arranjadas em círculo ao redor de um tablado baixo onde alguns artistas locais costumam se apresentar. Na parede norte existe uma imensa e disputada lareira, onde muitos clientes e hóspedes gostam de se reunir para fumar e contar estórias. No segundo andar estão os quartos comuns, destinados aos viajantes de baixo poder aquisitivo, enquanto que no terceiro pavimento ficam os quartos mais luxuosos e caros. Louis mora junto com sua mulher Anetta e suas três filhas, Lena, Marah e Laystra, no subsolo e conta com a ajuda de Vatak, um imenso meio-orc, para manter a ordem. Anetta e Lena ficam na cozinha. Marah e Laystra servem os clientes. Louis tem bastante ciúme das filhas. No fundo, ele teme que uma delas se apaixone por algum viajante e fuja de casa ou então seja iludida por mentiras pomposas e acabe solitária e grávida.

Guilda dos Negociantes de Pedra-Sangue: Quase de frente para a Taverna do Vento Cortante fica a sede da Guilda dos Negociantes de Pedra-Sangue de Hallisfrane. Atualmente controlada pelo inescrupuloso e astuto Nevandin Morrister, ela recebeu autorização do falecido Barão Geofrey Lancastenell para fiscalizar a extração e a comercialização de calcedônia na região. Minerar, comprar ou vender pedra-sangue sem licença é um crime grave e Nevandin tem permissão para dispensar justiça aos infratores da lei após um julgamento sumário presidido por um clérigo de Tyr, Helm ou Ilmater. Em regra somente é possível negociar legalmente a calcedônia depois da sua transformação em barras, processo durante o qual elas recebem o brasão da família Lancastenell, e do pagamento das taxas devidas à guilda e à coroa.

Banco Shamir:  Alguns metros à noroeste da Guilda dos Negociantes de Pedra-Sangue encontramos o banco da família Shamir, onde viajantes e moradores podem depositar suas economias e realizar serviços de câmbio. Atualmente ele é administrado por Edward Shamir e seu irmão Tobias.

Tenda das Maravilhas: A Tenda das Maravilhas fica bem no centro da Feira da Prata e está sempre apinhada de gente ávida por mercadorias difíceis de encontrar nas Terras Geladas, como frutas e cereais. Seu dono, o velho Mahamute, é conhecido por possuir uma fala macia e cobrar preços exorbitantes. No entanto, praticamente qualquer item comum pode ser comprado aqui, ainda que pelo dobro do preço usual.

Universidade de Mineralogia e Prospecção de Hallisfrane: Situada em um dos bairros mais nobres e luxuosos da cidade, a Universidade de Mineralogia e Prospecção de Hallisfrane foi fundada pelo Barão Geofrey com o objetivo de atrair pensadores, estudiosos e especialistas na área para o Baronato Lancastenell. Embora o ataque repentino do Rei-Bruxo tenha obrigado a instituição a fechar as portas por mais de uma década, recentemente ela retomou suas atividades. Emissários do baronato percorrem as Terras Geladas e os reinos vizinhos divulgando a boa nova e muitos estudantes têm viajado longas distâncias para se inscrever nos diversos cursos oferecidos. A administração da universidade ficou a cargo da meia-elfa Alethra Kulemov, que veio do Forte da Vela há cerca de 10 anos pesquisar os povos e civilizações que habitam as Montanhas Galena desde antes da criação do Reino de Damara. A sua ligação com o Guardião dos Tomos Ulrant lhe assegurou a preferência do Barão Maximillian, em detrimento da pretensão do anão do escudo Brunar Barba Prateada, que inclusive participou da construção da fortaleza idealizada por Victor Lancastenell há 200 anos atrás.

[1] Conhecida na região como “pedra-sangue” devido à sua tonalidade avermelhada, era vendida em barras após receber o selo de uma casa nobre damarana em uma face e o ano da fabricação na outra. Embora facilmente alcançassem o preço de 25 P.O. no passado, hoje elas são consideradas “dinheiro amaldiçoado” pela população.

Baronato Lancastenell – Hallisfrane
Avalie o conteúdo

pinit_fg_en_rect_red_28 Baronato Lancastenell - Hallisfrane

Leia Também: